PUBLICIDADE

Transgêneros sem cirurgia poderão competir na Olimpíada

25 jan 2016 - 20h12
(atualizado em 26/1/2016 às 18h13)
Ver comentários
Publicidade

O Comitê Olímpico Internacional (COI) liberou atletas transgêneros a competirem nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016 sem necessidade de cirurgia. Em comunicado divulgado no site oficial, a entidade ressaltou que no caso dos eventos voltados para mulheres, os atletas terão que demonstrar que o nível de testosterona está dentro dos limites permitidos para a competição. Já nas categorias masculinas, não haverá restrições quanto a participação.

A entidade divulgou o comunicado no último domingo após a informação ter sido antecipada pela revista online Outsports, que teve acesso a documentos durante uma discussão realizada em novembro de 2015.

O comunicado oficial do COI reconheceu a necessidade de inclusão dos atletas nas categorias. "É necessário assegurar que atletas transgêneros não sejam excluídos da oportunidade de participar de competições esportivas”, diz um dos tópicos da nota.

O Comitê também reconheceu que a regra anterior era desnecessária. "Requerer uma cirurgia anatômica como algo imprescindível para preservar a competição não é necessário, e é inconsistente com o desenvolvimento das leis e as noções de direitos humanos".

Anteriormente, os atletas transgêneros eram obrigados a fazer a cirurgia e ainda tinham que realizar um período de dois anos de tratamento com hormônios para que a troca de gênero fosse reconhecida legalmente. Com a nova regra, diversos competidores ganharão uma nova chance de participar das Olimpíadas de 2016.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade