0

Pan 2011 tem 700 mil torcedores, 1177 medalhas e só um caso de doping

31 out 2011
22h40
Renato Pazikas
Direto de Gudalajara (México)

Os números, apesar de extra-oficiais, são expressivos. A organização dos Jogos Pan-Americanos ainda não divulgou o balanço final de tudo o que aconteceu em Guadalajara, mas já comemora o sucesso do evento que terminou na noite de domingo.

Confira o quadro de medalhas
Assista aos vídeos do Pan de Guadalajara
Veja todos os ouros conquistados pelo Brasil
Escolha os vilões do Brasil no Pan

Foram 700 mil torcedores, 6004 atletas, 1177 medalhas distribuídas e um único caso de doping confirmado. Essas primeiras informações foram levantadas pelo Copag (Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara), através do diretor de publicações da entidade, Roberto Herrera Vargas.

O alto número de expectadores nas 27 arenas esportivas espalhadas por Guadalajara, Zapopan, Tlaquepaque, Puerto Vallarta e Ciudad Guzmán foi o principal ponto festejado pela organização, que vendeu 60% dos ingressos antes mesmo de o Pan começar.

As poucas entradas restantes foram disputadas pelos fãs mais "atrasados", que muitas vezes ficaram de fora das provas mais concorridas como natação, futebol, atletismo, judô e saltos ornamentais.

O futebol, aliás, foi responsável por vender 300 mil dos 700 mil bilhetes. O estádio Omnilife, que recebeu a abertura e o encerramento dos Jogos, teve lotação máxima nas partidas da seleção masculina mexicana de futebol, que venceu a Argentina na decisão por 1 a 0 na última sexta-feira.

Foram 6004 participantes para 47 modalidades. O número superou a última edição do Pan, quando 5662 atletas disputaram as competições no Rio de Janeiro em 2007. Dos 515 brasileiros que estiveram em Guadalajara, 277 subiram ao pódio, registrando um aproveitamento de medalhistas de mais de 50%.

Medalhas que foram disputadas principalmente entre americanos, cubanos, brasileiros e mexicanos, os quatro primeiros colocados no quadro geral, nesta ordem. Foram 1177: 361 de ouro, 361 de prata e 455 de bronze, já que esportes como judô, boxe e caratê consideram dois atletas como terceiros colocados.

Outro ponto comemorado pelo Copag foi relacionado ao doping. Apenas um caso foi registrado durante os 16 dias de competições. Foram realizados 1051 testes e só o do canadense Aaron Rathy deu positivo. Com isso, ele cedeu a medalha de prata no wakeboard para o brasileiro Marcelo Guardi, o Marreco.

O presidente da ODEPA (Organização Desportiva Pan-Americana), Mario Vázquez Raña, fez um balanço do Pan em entrevista coletiva no domingo. O dirigente ressaltou o entusiasmo dos participantes dentro das disputas esportivas e também na ajuda às pessoas afetadas pelo furacão Jova, que atingiu o estado de Jalisco, onde fica Guadalajara, dias antes do início dos Jogos.

Fonte: Terra
publicidade