0

Tetra, handebol feminino prolonga hegemonia; masculino decepciona

31 out 2011
04h24

As Seleções Brasileiras masculina e feminina de handebol viveram momentos distintos nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Enquanto as mulheres conquistaram o tetracampeonato, os homens frustraram e sucumbiram na decisão contra a arquirrival Argentina. Com isso, viram os vizinhos sul-americanos garantirem vaga na Olimpíada de Londres em 2012.

Confira o quadro de medalhas
Assista aos vídeos do Pan de Guadalajara
Veja todos os ouros conquistados pelo Brasil
Escolha os vilões do Brasil no Pan

"Pela história, nossa trajetória no Pan deixava acreditar que ganharíamos da Argentina, estávamos bem acima deles. Foi a melhor preparação da história do handebol brasileiro, estou decepcionado", afirmou Manoel Luiz Oliveira, presidente da CBHb (Confederação Brasileira de Handebol), logo após o revés em solo mexicano.

Pela terceira edição consecutiva, Brasil e Argentina se encontraram na final masculina de handebol dos Jogos Pan-Americanos. Mas, diferentemente do que aconteceu em 2003 e 2007, os argentinos deram o troco e venceram por 26 a 23, deixando o Brasil sem o tricampeonato e sem a vaga para a Olimpíada de Londres, dedicada apenas à equipe que faturasse o título continental.

Com a medalha de prata no Pan, o Brasil perdeu a chance de conquistar o tricampeonato no torneio e irá disputar uma vaga na Olimpíada de Londres contra Espanha, Islândia, e mais um país ainda indefinido. Os argentinos, por sua vez, se garantem ao lado de Grã-Bretanha, França e Coreia do Sul.

Já a equipe feminina, além da medalha de ouro, ainda se classificou para a Olimpíada de Londres 2012, ao vencer a Argentina na decisão por 33 a 15. Com isso, as meninas do handebol brasileiro se sagraram tetracampeãs pan-americanas e ainda carimbaram o passaporte para o evento inglês.

A vitória na decisão coroou uma campanha impecável das brasileiras em Guadalajara. Antes, a equipe passou sem dificuldades por Estados Unidos (50 a 10), Uruguai (43 a 15), República Dominicana (32 a 18) e México (43 a 12).

Fonte: Terra
publicidade