0
Logo do Jogos Pan-Americanos
Foto: terra

Jogos Pan-Americanos

Jogos Pan-Americanos

Animou! Toronto sugere sonho olímpico em encerramento do Pan

Ezra Shaw / Getty Images

Jogos Pan-Americanos animaram cidade canadense, que agora sonha com Olimpíada; Serena Ryder, Pitbull e Kanye West deram show

26 jul 2015
23h05
atualizado em 27/7/2015 às 04h25
  • separator
  • 0
  • comentários

Muito mais do que coreografias, fantasias, apresentações musicais e pirotecnias. A cerimônia de encerramento dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, realizada neste domingo, no Rogers Centre, serviu para a cidade canadense deixar um importante recado ao Comitê Olímpico Internacional: a competição foi o pontapé inicial para o sonho de receber uma Olimpíada daqui alguns anos. Depois do discurso caloroso e animador, a canadense Serena Ryder, e os americanos Pitbull e Kanye West foram os responsáveis por levantarem o público no palco do estádio.

"Toronto, você ofereceu aos atletas dos Jogos uma vila pan-americana, instalações esportivas e organização de nível olímpico, além de uma hospitalidade única dos canadenses. Todos nós que estamos aqui podemos concordar que Toronto e Ontario devem estar muito orgulhosos pela maneira que realizaram os Jogos, e vocês têm todo o direito de imaginar e sonhar em um dia sediar os Jogos Olímpicos", disse Ivar Sisniega, vice-presidente do Comitê Organizador do Pan.

Carnaval afro caribenho este presente na cerimônia de encerramento
Carnaval afro caribenho este presente na cerimônia de encerramento
Foto: Ezra Shaw / Getty Images

A primeira das três principais atrações musicais prometidas foi a canadense Serena Ryder. Interpretando a música "Together We Are One", trilha sonora oficial dos Jogos Pan-Americanos, ela levantou o público, mas deixou uma clara sensação de que estava apenas fazendo um playback do hit. Nas suas outras duas apresentações, no entanto, entrou com uma guitarra e provou que quem sabe faz ao vivo.

O rapper Pitbull, americano com ascendência cubana, entrou na sequência e, acompanhado de quatro bailarinas, fez o público dançar no estádio. "Fireball" foi a primeira música, depois emendou "Echa Pa'lla (Manos Pa'rriba) e fechou com o remix do hit "Give Me Everything".

Por último, mas não menos importante, entrou no palco Kanye West, a atração mais esperada da cerimônia de encerramento. Apesar do sistema de som não ser dos melhores, havia muito eco, o que prejudicou a apresentação, o americano empolgou com a música "Stronger". Depois, com todos os holofotes do estádio acesos, cantou "Power", "Can't Tell Me Nothing", "Gold Digger" e fechou a noite com "All Of The Lights".

A cerimônia de encerramento também celebrou a diversidade cultural, mas não apenas das Américas, e sim do mundo todo. Com apresentações performáticas, eles começaram com índios, representando as primeiras nações, passaram pela capoeira brasileira, tango argentino, danças típicas da Filipinas, China e Irlanda, chegaram na Escócia, com gaitas de fole, carnaval afro caribenho, baile indiano, até chegar na cultura canadense, uma mistura de música eletrônica com movimentos de hip-hop. Durante o show, impressionou a pirotecnia utilizada, com fogos de artifício saindo da CN Tower artificial dentro do Rogers Centre.

Porta-bandeira e delegações

Formiga, meio-campista da Seleção Brasileira feminina de futebol, foi escolhida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para ser a porta-bandeira da delegação na cerimônia. Nascida em Salvador, a jogadora defendeu o Brasil nos títulos pan-americanos conquistados em Santo Domingo (2003), Rio de Janeiro (2007) e Toronto, no último sábado. Em Guadalajara (2011), terminou apenas com a prata.

Representado por quem ainda estava em solo canadense, muitas equipes já deixaram o país para disputar outras competições, a delegação brasileira foi quem puxou a fila de um dos lados do palco principal. Com um estilo bem tupiniquim, os atletas entraram bem animados, pulando e comemorando a história noite. 

Diretor do COB faz balanço do desempenho do Brasil no Pan

Vem, Parapan!

A cerimônia de encerramento também serviu para “apresentar” aos torcedores os Jogos Parapan-Americanos de Toronto. Considerado o maior da história, a competição para atletas com necessidades especiais será realizada entre os dias 7 e 15 de agosto. Diferente do Pan, que contou com a participação de 41 países, o Parapan receberá 28 nações, representadas por 1.608 atletas, competindo em 15 modalidades. Todos os esportes servirão para classificação aos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Alô, Lima!

A cerimônia de encerramento passou o bastão para Lima, no Peru, onde serão realizados os próximos Jogos Pan-Americanos. Escolhida em 2013, a capital peruana recebeu 31 votos, enquanto a cidade de La Punta, na Argentina, Santiago, no Chile, receberam nove, e Ciudad Bolívar, na Venezuela, oito. Será a primeira vez que uma cidade do país irá receber um evento deste porte.

Bandeira Pan-Americana foi passada ao Peru, que sediará próxima edição do evento em 2019
Bandeira Pan-Americana foi passada ao Peru, que sediará próxima edição do evento em 2019
Foto: Ezra Shaw / Getty Images

Faltou criatividade!

Assim como na cerimônia de abertura, o público presente no Rogers Centre acompanhou um pré-show antes de o encerramento ser televisionado para milhões de espectadores. E, novamente, decepcionou. Sem criatividade, a organização não empolgou os torcedores e ainda abusaram nas repetições, colocando a mascote do Pan, Pachi, uma espécie de porco-espinho, para dançar a música Kuduro novamente.

Mascote do Pan, o porco-espinho Pachi se divertiu no encerramento
Mascote do Pan, o porco-espinho Pachi se divertiu no encerramento
Foto: Alejandro Ernesto / EFE
Dirigente minimiza polêmica e detalha parceria com Exército

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade