2 eventos ao vivo

Com Felipe, Corinthians sofre três vezes menos gols no Brasileirão

16 ago 2015
08h26
  • separator
  • 0
  • comentários

O Corinthians possui a melhor defesa do Brasileirão, com apenas 13 gols sofridos em 18 jogos. E não é exagero dizer que muito disso se deve ao zagueiro Felipe. Com ele em campo, a média de gols sofridos pelo Timão é três vezes menor do que quando não joga. Nos nove duelos em que ele atuou no Nacional, a equipe foi vazada três vezes. Nos outros nove, levou dez gols.

Timão se supera e goleia na Libertadores
Timão se supera e goleia na Libertadores
Foto: Nelson Almeida / LANCE!Press)

O desempenho ajuda a explicar a volta por cima dada pelo camisa 28. Por três anos, de 2012 a 2014, Felipe esteve encostado no elenco corintiano, sendo pouco aproveitado e muitas vezes nem sequer ficando no banco de reservas. No entanto, o jogo virou para ele nesta temporada. O zagueiro superou a concorrência de Edu Dracena e a desconfiança de parte da torcida para se tornar um dos queridinhos de Tite e da Fiel.

Até por isso a volta dele neste domingo, contra o Avaí, às 16h, no Estádio da Ressacada, é muito comemorada. O zagueiro desfalcou o Corinthians no jogo contra o Sport, quando o Timão sofreu três gols, mas conseguiu vencer por 4 a 3, por ter sido expulso no clássico contra o São Paulo.

O beque de 26 anos fará nesta tarde, em Florianópolis, sua 33 partida em 2015. Com mais quatro aparições, ele irá igualar o número de jogos realizados em todos os outros anos pelo clube (37). Contudo, Felipe corre o risco de não atingir a marca. A grande fase do atleta fez com que clubes da Europa se interessassem por ele e a possibilidade de o zagueiro deixar o Parque São Jorge ainda nesta janela de transferências não é pequena.

A Udinese, da Itália, mantém conversas com a diretoria corintiana e deve apresentar nos próximos uma proposta de até R$ 15 milhões pelo jogador. O Timão não rechaça a chance de negociá-lo, mas sonha com cifras mais altas, por volta de R$ 22 milhões. Em meio a isso, Tite pressiona os dirigentes alvinegros a manterem o zagueiro, que preferiu não se manifestar sobre o tema em entrevistas recentes.

– Vivo ótimo momento e pretendo seguir. Propostas surgirão, mas tem que ver... Quero ganhar títulos e dar alegrias à nação corintiana.

Uma das alegrias pode vir neste domingo, com o título simbólico do primeiro turno. Vai dar tempo de mais?

- ANO A ANO NO TIMÃO

2012
Chegou em um time já arrumado e teve pouquíssimas oportunidades. Ele jogou apenas quatro vezes no ano, somente 88 minutos, mas foi inscrito no Mundial e esteve presente na conquista no Japão.

......................

2013
Seguiu atrás de Chicão, Paulo André, Gil e Cleber, mas ganhou mais oportunidades. Realizou 14 partidas e marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra. No início do ano, quando os destaques do time foram poupados, o camisa 28 ganhou chances como titular.

......................

2014
Além dos zagueiros que já estavam no clube, Anderson Martins foi contratado e aumentou a concorrência. Mesmo assim, Felipe teve mais chances: fez 19 jogos (1526 minutos) e marcou uma vez.

......................

2015
Conseguiu superar a concorrência de Edu Dracena e, com boas atuações, se firmou como titular da equipe e atraiu o interesse de clubes europeus.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade