0

Dorival Júnior aceita proposta e é o novo técnico do Santos

9 jul 2015
15h44
atualizado às 16h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Após uma reunião na tarde desta quinta-feira, o Santos acertou a contratação do técnico Dorival Júnior, que está de volta ao Peixe após cinco anos. Ele substituirá Marcelo Fernandes, que deve voltar ao cargo de auxiliar. O contrato deverá ser assinado já na sexta-feira.

Dorival Júnior, em sua primeira passagem pelo Santos, em 2010
Dorival Júnior, em sua primeira passagem pelo Santos, em 2010
Foto: Ricardo Saibun / Divulgação

Fernandes deve ser mantido assim como Serginho Chulapa e o preparador físico principal, Carlito Macedo, que fazem parte da comissão técnica fixa.

Além de Dorival, foram contatados Alexandre Gallo, Mano Menezes e Jorge Sampaoli. Os dois últimos tinham custo maior e indisponibilidade para trabalhar no momento.

Em março, Dorival quase acertou com o Santos após a demissão de Enderson Moreira, mas o clube preferiu manter o auxiliar Marcelo Fernandes, que tinha bons resultados e acabou efetivado no cargo. Há duas semanas, porém, o clube decidiu ir atrás de um novo comandante e escolheu Oswaldo de Oliveira. O treinador, porém, foi vetado pelo Comitê de Gestão, colegiado que tem esse direito por Estatuto e decidiu fazer frente à decisão de Modesto.

Agora, Dorival Júnior retorna ao Santos quase cinco temporadas após a primeira passagem, que durou entre janeiro e setembro de 2010, e só acabou por conta de um desentendimento com o ídolo Neymar. Antes desse conflito, o treinador fazia um trabalho destacado à frente dos Meninos da Vila, com 61 jogos, 37 vitórias, oito empates e 16 derrotas, aproveitamento de 65%. Nos títulos do Paulistão e da Copa do Brasil chamou atenção a eficiência do ataque, que marcou 75 gols em 24 jogos do Estadual e 34 gols em 11 partidas pelo torneio que deu vaga na Libertadores vencida pelo Peixe (sob o comando de Muricy Ramalho) em 2011.

Depois do Santos, porém, Dorival teve poucos trabalhos com êxito. Passou por Atlético-MG (2010 e 2011), Internacional (2011 e 2012), Flamengo (2012 e 2013), Vasco (2013), Fluminense (2013) e Palmeiras (2014). Antes do Peixe ele já havia estado em Vasco, Coritiba, Cruzeiro, São Caetano, Sport, Juventude, Avaí, Criciúma, Fortaleza e Figueirense. Além da Copa do Brasil e do Paulista pelo Santos, o técnico de 53 anos tem no currículo mais três Estaduais (Catarinense, Gaúcho e Paranaense), uma Série B e uma Recopa.

O técnico não trabalha desde dezembro de 2014, quando ajudou o Palmeiras a escapar do rebaixamento no Brasileiro. De volta ao Peixe, deverá ter missão semelhante, já que o clube abre a zona de rebaixamento após a 12ª rodada.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade