0

Fortaleza inicia duelo com Brasil de Pelotas para, enfim, deixar a Série C

10 out 2015
12h12
  • separator
  • comentários

Já são seis temporadas consecutivas disputando a Série C do Campeonato Brasileiro. Em 2012 e no ano passado, por exemplo, o Fortaleza fez a melhor campanha na fase se classificação, mas foi eliminado diante do seu torcedores por times que conquistariam o título da Terceirona na sequência: Oeste Macaé, respectivamente. Neste sábado, o Tricolor inicia novo duelo pelo mata-mata da Terceirona, desta vez diante do Brasil de Pelotas. A missão será superar o Xavante em dois jogos para, enfim, conquistar o acesso à Série B. O primeiro duelo, no Bento Freitas, e diante de um rival que vem em ascensão nos últimos anos, acontecerá a partir das 16h.

Marcelo Chamusca está em sua segunda Série C com o Fortaleza
Marcelo Chamusca está em sua segunda Série C com o Fortaleza
Foto: Divulgação / Fortaleza

Exatamente como nos dois anos citados, 2012 e 2014, o Fortaleza iniciou o mata-mata das quartas de final como visitante para, depois, decidir diante do torcedor. O aprendizado adquirido com a eliminação na última temporada, diante de um Castelão lotado, é visto como fundamental para que o destino do Leão do Picci possa ser diferente, assim como destacou o técnico Marcelo Chamusca, que também estava à frente do Tricolor na última Série C.

– Foi um motivo de sofrimento muito grande, mas também de muito aprendizado. Vejo, ainda, o clube em um momento diferente. É um Fortaleza fortalecido pela conquista do Cearense interrompendo a sequência do nosso rival (o Alvinegro poderia chegar ao pentacampeonato). E ainda temos um time com mais mobilidade. Não preciso trocar jogadores para mudar o esquema. É um grupo com características diferentes se comparado ao do ano passado – destacou o treinador, ao LANCE!.

O próprio Chamusca, que completou 49 anos na última quarta, também acredita estar mais preparado em comparação com 2014. Ele deixou o Fortaleza ao término da última temporada, mas voltou a tempo de levar o Fortaleza ao título do Cearense e tentar fazer história na Série C. Chamusca também valoriza o fato de o Tricolor ter disputado outras duas competições além do Estadual nesta temporada, algo que não ocorreu na temporada passada.

– Estou mais amadurecido, com um conhecimento maior da própria competição. Ano passado tinha sido o meu primeiro de Série C. Isso também faz a diferença. Ainda tem outra situação que me deixa confiante que estamos no caminho certo: tivemos competições com o mesmo regulamento neste ano, a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil. Ano passado, nós chegamos na Série C apenas tendo disputado o Cearense. É um grupo mais maduro para essa fase – destacou o técnico.

Fortaleza de Chamusca se preparou em Viamão para o jogo (Foto: Divulgação/Fortaleza)

Chamusca, como não poderia ser diferente, deseja o acesso à Série B para coroar o bom trabalho que tem à frente do Fortaleza. São 84 jogos, com 50 vitórias, 26 empates e apenas oito derrotas pelo Tricolor em duas passagens. Um aproveitamento de 69,8% dos pontos disputados.

– É motivo de muita alegria ter meu trabalho reconhecido. O Fortaleza voltou a ser um time em evidência, time que encerra jejuns, que vem conquistando recordes. Meu foco está em proporcionar uma resposta ao torcedor, que tem nos apoiado muito. Precisamos, também, garantir uma situação de calendário melhor ao clube, garantir uma condição financeira. Vamos lutar muito por esse acesso – concluiu o treinador.

O Brasil de Pelotas, que tem Rogério Zimmermann como treinador desde 21 de maio de 2012, vem de boas campanhas no Gauchão – conquistando o título do Interior em 2014 e neste ano –  e foi o vice-campeão da Série D-2014. A promessa é de confrontos equilibrados, com o jogo de volta acontecendo no próximo sábado, no Castelão. Resta saber qual time conquistará a vaga nas semifinais e o sonhado acesso à Segundona de 2016.

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade