0

Mecanismo de solidariedade da Fifa garante grana extra a clubes brasileiros no vaivém europeu

1 set 2015
16h56
  • separator
  • comentários

No agitado fechamento da janela de transferências do futebol europeu, alguns jogadores brazucas foram protagonistas das últimas transferências no Velho Mundo. Alguns clubes brasileiros terão direito a uma parte das negociações. Pelo mecanismo de solidariedade, a Fifa garante até 5% do valor da transferência internacional a agremiações que fizeram parte da carreira do jogador entre os 12 e 23 anos.

7 - FIRMINO - Atacante chamou a atenção dos Liverpool, que pagou 41 milhões de euros
7 - FIRMINO - Atacante chamou a atenção dos Liverpool, que pagou 41 milhões de euros
Foto: R$ 166,7 milhões). Na última temporada o alagoano se destacou pelo Hoffenhei

No entanto, a regra não vale em operações num mesmo país, como aconteceu com o volante Hernanes, que trocou a Inter de Milão pela Juventus, seguindo no futebol italiano.

E MAIS
>Real culpa United por atraso na negociação de De Gea
>Felipe Melo é apresentado pela Inter de Milão

Brasileiro mais caro da janela, em junho, durante a Copa América, Firmino deixou o Hoffenheim para fechar com o Liverpool por 41 milhões de euros (R$ 166,7 milhões) em julho. Desconhecido no Brasil, o atacante renderá uma quantia a CRB, Figueirense e Tombense. O clube alagoano levou R$ 1,1 milhão, os catarinenses R$ 1,8 milhão e os mineiros, que tiveram os direitos do jogador quando este ainda estava na base, embolsam apenas R$ 6 mil.

Grande figura brasileira do vaivém foi o lateral-direito Danilo, reforço do Real Madrid. Santos e América-MG podem celebrar a negociação. O jogador foi vendido pelo Porto aos Merengues por 31,5 milhões de euros (130 milhões). O Coelho, clube formador ficará com 1,25% (R$ 1,35 milhão). Já o Peixe 1% (R$ 800 mil) pelo mecanismo da Fifa. O clube da Baixada, no entanto, ainda teve direito a R$ 6,3 milhões por ter exigido dos Dragões 10% sobre uma futura negociação.

Danilo rendeu uma boa quantia a Santos e América Mineiro (Foto: Divulgação)

O meia-atacante Douglas Costa fecha o grupo de brasileiros que foram notícias. Em junho, ele deixou o Shakhtar Donetsk para acertar com o Bayern de Munique por 35 milhões de euros (R$ 105 milhões) O Grêmio é o único brasileiro beneficiado. O Tricolor ficou com 3% do montante, o que corresponde ao valor de R$ 3,15 milhões, nada mal para os cofres dos gaúchos.

Grêmio ficou com 3% do valor de Douglas Costa (Foto: AFP)

Um protagonista do dia derradeiro, Felipe Melo garantira uma receita extra ao Volta Redonda, clube que defendeu durante a categoria de base. O Pitbull foi vendido à Inter de Milão pelo Galatasaray por 3,5 milhões de euros (R$ 14,4 milhões).

Deste montante, o Voltaço, terá direito à maior parte: 1,5%. Melo esteve no clube quando tinha entre 12 e 16 anos. O Flamengo ficará com 1% (apenas R$ 3,5 mil), Cruzeiro com 0,5%, Grêmio com 0,5%, Mallorca com 0,5% e Real Sociedad com 1%.

O mecanismo de solidariedade da Fifa foi criado para beneficiar os formadores dos jogadores. O pagamento deverá ser feito pelo clube comprador em até 30 dias após o pagamento do valor da transferência.


Divisão do percentual da indenização aos clubes formadores:

12 anos – 0,25

13 anos – 0,25

14 anos – 0,25

15 anos – 0,25

16 anos – 0,5

17 anos – 0,5

18 anos – 0,5

19 anos – 0,5

20 anos – 0,5

21 anos – 0,5

22 anos – 0,5

23 anos – 0,5

OBS: Os valores correspondem à conversão das moedas feitas na época das transições.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade