0

R. Oliveira reconhece 'conflito moral' por postura em campo

2 ago 2015
10h14
atualizado às 10h43
  • separator
  • comentários

Em dois jogos contra o Palmeiras (na primeira final do Paulistão e no primeiro turno do Brasileirão – derrotas do Peixe por 1 a 0 em ambas), dois lances com Ricardo Oliveira chamaram atenção: um grito no ouvido de Dudu após o atacante perder um pênalti que seria decisivo na definição do campeão estadual de 2015 e uma troca de "gentilezas" com o goleiro Fernando Prass, há duas semanas.

Ricardo Oliveira é pastor e jogador
Ricardo Oliveira é pastor e jogador
Foto: Ari Ferreira / LANCE!Press

Em entrevista ao LANCE!, o camisa 9 admite que passa por conflitos morais dentro de campo, já que sua função tem muito de desestabilizar adversários, trocar provocações e até "chegar junto" nas divididas. Fora de campo, porém, Ricardo é pastor da Igreja Assembléia de Deus e até batiza e prega para outros atletas, do Santos e de outros clubes.

"Já me vi (em conflito moral). O futebol te proporciona muito isso, todo dia, em todos os jogos. Tem que ter um domínio. Já perdi a cabeça, sim. mas tive ombridade para pedir perdão, pois nunca tive intuito de prejudicar. Sempre quis dar meu melhor, porque se vou disputar a bola, vou no corpo o mais forte que puder. Isso é competição, acontece, mas existe um preparo para dominar esses conflitos, para não chocar e extrapolar. Futebol é assim. No futebol você não pode pedir por favor, é outra linguagem, mas acabo me adaptando a isso", diz Ricardo Oliveira, que vê necessidade de doação em campo na busca por resultados:

"Quando estou jogando, minha cabeça está voltada para o futebol. Algumas vezes já fui provocado, falaram que eu era pastor, que não poderia fazer tal coisa. Aí não! Sou atleta, defendo um escudo, só não vou ser desleal, mas não vou deixar de competir 100%. Vou correr, marcar, puxar, sair com marca no braço, mancando, mas acabou ali. De fato, não é fácil lidar com isso, mas consegui me preparar há muito tempo para lidar com isso e ser exemplo", completou o goleador.

"Correndo, marcando e puxando", Ricardo Oliveira tem 20 gols marcados em 2015, sendo 11 no Paulistão (torneio em que foi eleito melhor atacante, craque e artilheiro), um na Copa do Brasil e oito no Brasileirão (competição em que ele atualmente abre a lista de goleadores).

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade