0

Londres 2012 pode ser processado por suposto plágio em cerimônia

19 nov 2012
11h53

Segundo publica nesta segunda-feira o site do diário inglês The Sun, a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 pode virar motivo para um processo. De acordo com o periódico, um artista está ameaçando entrar na Justiça com a acusação de que teve a ideia roubada pelo cineasta Danny Boyle, diretor artístico do espetáculo.

O artista em questão se chama Lee Merrill Sendall, 42 anos, e é de Hull. O cenário pastoral de parte da cerimônia teria se espelhado em uma proposta feita por ele mesmo em um concurso oficial de arte promovido pela organização de Londres 2012 há três anos.

Na proposta de Sendall, havia-se programado inclusive o acendimento de uma pira olímpica em formato espiral, exatamente como foi feito na festa, durante a qual 204 pétalas de latão - cada uma representando um país participante da Olimpíada - foram acesas e subiram formando uma espécie de flor de fogo.

De acordo com o jornal, o artista agora procura ajuda legal acreditando que tenha tido a proposta roubada pela cerimônia, que segundo o diário foi organizada aos custos de 27 milhões de libras (R$ 89 milhões).

Questionado sobre o assunto, um porta-voz do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres (Locog) afirmou que Boyle não viu o trabalho idealizado por Lee em 2009. Oficialmente, a inspiração do cineasta foi na história britânica - a paisagem rural vista na abertura da festa teve como base a aldeia de Glastonbury, em Somerset.

Formato da pira olímpica teria sido inspirado em ideia de artista de Hull
Formato da pira olímpica teria sido inspirado em ideia de artista de Hull
Foto: Fernando Borges / Terra
Fonte: Terra
publicidade