2 eventos ao vivo

Irmão vê Ali perto da morte e culpa mulher por briga na família

3 fev 2013
12h34
atualizado às 12h53
  • separator
  • 0
  • comentários

Muhammad Ali, 71 anos, está “muito doente” e “pode morrer em dias”. As declarações são do irmão do ex-boxeador, Rahman Ali, que coloca Muhammad nas “mãos de Deus”, diz esperar que ele morra sem dor e aponta uma crise formada na família por culpa da mulher do ex-atleta, Lonnie. As declarações foram publicadas neste domingo pelo diário inglês The Sun.

Foto de 1963 mostra os irmãos Muhammad (à dir.) e Rahman Ali; eles nasceram Cassius e Rudolph Clay
Foto de 1963 mostra os irmãos Muhammad (à dir.) e Rahman Ali; eles nasceram Cassius e Rudolph Clay
Foto: Getty Images

Ali foi diagnosticado com Mal de Parkinson em 1984 e suas aparições públicas não são comuns. Recentemente, ele fez uma participação na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, em julho de 2012. Considerado um dos maiores boxeadores de todos os tempos e um ícone cultural, o ex-campeão dos pesos pesados e campeão olímpico em Roma 1960 nasceu Cassius Clay e mudou o nome em 1964, convertendo-se ao islamismo. 

Rahman Ali, que nasceu Rudolph Clay, falou em tom pessimista sobre o atual estado de saúde do irmão. Ele disse que Muhammad "não pode falar", "está muito doente" e "não me reconhece". Segundo Rahman, a morte do ex-atleta pode ocorrer "em meses ou em dias".

Pouco antes disso, Rahman conta que Muhammad dizia para o irmão não chorar por ele, dizendo que não sofria com dor e que havia "atingido tudo o que queria atingir" na vida. Rahman afirma ainda que seria melhor que o ex-boxeador morresse agora porque quando mais isso demorar para acontecer, mais ele sofrerá.

Rahman aponta também que Ali "vai para o céu, não há dúvidas sobre isso". O irmão ressalta que, se o funeral do irmão ocorresse amanhã, "todos os homens de Estado do mundo apareciam". Rahman destaca que o irmão "tocou todo mundo, do pobre ao rico", e é conhecido por "todo mundo". De acordo com Rahman, Muhammad "está ali em cima com Jesus Cristo" e "é o melhor de todas as pessoas famosas que já viveram".

Apesar das palavras de conforto ouvidas por parte do irmão, Rahman diz que chora e que torce por ver o parente novamente "com vida". Ele lembra que só conseguiria se comunicar com Muhammad por telefone e culpa a mulher do ex-lutador, Lonnie, pelo afastamento.

Segundo Rahman, Lonnie "e a família dela estão drenando" Ali e o "bloqueando" do restante da família. O irmão do ex-boxeador afirma que só pode ver o parente em eventos públicos, o que é algo "muito triste".

Lonnie é casada com Ali há 26 anos e é a quarta mulher do americano. Eles têm um filho, Assad Amim, que é adotado. Muhammad tem um total de nove filhos, sendo sete mulheres e dois homens. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade