Lutas

publicidade
23 de setembro de 2011 • 09h13 • atualizado às 10h29

Ex-lutador, coreógrafo de Beyoncé elogia "dançarino" Anderson Silva

Danças viraram uma das marcas de Anderson Silva no UFC
Foto: Léo Pinheiro / Terra
 

Implacável e voraz para finalizar seus adversários dentro do octógono, Anderson Silva tem leveza e sensibilidade suficientes para imitar os complexos passos de Michael Jackson, seu ídolo. A mistura inusitada de agressividade e ritmo é comum ao americano Bryan Tanaka, ex-lutador de taekwondo, coreógrafo da cantora Beyoncé e fã de Mixed Martial Arts (MMA). Em visita à redação da GE.Net, Tanaka elogiou o ''dançarino'' e campeão dos médios do UFC (Ultimate Fighting Championship).

"Na verdade, quando o vejo lutando, dá para ver que ele tem ritmo", disse o americano logo após assistir pela primeira vez ao vídeo do lutador brasileiro imitando o Rei do Pop antes de subir no ringue para vencer o japonês Alexander Otsuka, em setembro de 2002, em luta do Pride 22. Tanaka, que aos nove anos começou a praticar taekwondo e deixou o esporte na adolescência, já como faixa preta, animou-se com os movimentos de Anderson Silva, a quem considera o melhor lutador de MMA do mundo.

Após participar de competições nacionais de taekwondo, o coreógrafo começou a dançar para se apresentar antes de jogos da NBA e conta no currículo com trabalhos ao lado de Mariah Carey, Christina Aguillera, Rihanna e Destiny's Child. Por sua atuação como coreógrafo e dançarino, participou de eventos como o Grammy e o MTV Video Music Awards. Tanaka também já se aventurou como ator em comerciais e na série Entourage, da HBO.

No Brasil para realizar workshops de dança, o americano ainda esteve no País com Beyoncé em sua última turnê, no início de 2010, quando passou pelo Estádio do Morumbi. Para manter a forma física, Tanaka realiza treinos com armas orientais, como espadas e tchacos, além de praticar tricking, atividade que mistura ginástica com elementos de artes marciais. No futuro, Tanaka planeja ver uma luta de Anderson Silva ao vivo e cogita trabalhar com artistas brasileiros.

Confira a entrevista completa com Bryan Tanaka:

GE.Net: Você viu a última luta do Anderson Silva, contra o japonês Yushin Okami, no UFC Rio?
Tanaka:
 Sim (risos)! Aquilo foi demais. Fiquei vendo a luta na TV e não conseguia acreditar. O Anderson Silva é tão bom, cara! Eu estava animado, porque sabia que era algo importante para o Brasil, já que eles estavam lutando aqui e muitos brasileiros ganharam. Eu pensei: "Uau. O Brasil deve estar feliz pausadamente, separando as sílabas !"

GE.Net: Você já foi pessoalmente a algum evento do UFC ou só acompanha pela televisão
Tanaka: Nunca fui, mas quero ir. Ainda quero ver Anderson Silva lutando, se ele não se aposentar.

GE.Net: Como ex-lutador, o que você observa de interessante no modo de lutar do Anderson Silva?
Tanaka: Eu diria que o Anderson Silva é o melhor lutador de MMA do mundo. Na última luta, foi interessante ver como ele usa sua técnica e tática, como ele estuda seu oponente, como está preparado para atacar. Ele começa a se esquentar e a brincar com o oponente, e você fica: "O que? Você não pode estar fazendo isso". Ele é um lutador muito carismático, mas muito, muito, muito profissional e muito bom também.

GE.Net: Você sabia que ele é um grande fã do Michael Jackson? Já disse ter um pôster dele no quarto e, uma vez, até dançou como ele antes de subir no ringue para lutar...
Tanaka:
Sério? Não sabia disso. Que demais! Uma grande estrela do esporte como o Anderson Silva, provavelmente teria o respeito de pessoas como Michael Jackson e, com sua habilidade em dança e tudo o mais, ele ajuda os dois lados. Dá mais luz ao mundo da dança, para nós dançarinos, mas também é muito bom para as artes marciais.

GE.Net: Após assistir ao vídeo de Anderson Silva Você acha que ele é bom dançarino?
Tanaka: Sim! É surpreendente, eu não sabia disso. Na verdade, quando o vejo lutando, dá para ver que ele tem ritmo. Não me surpreende. Estou surpreso, mas nem tanto. Dançar é divertido, todo mundo pode se divertir com isso. É algo mundialmente divertido.

GE.Net: Algum dos artistas com quem você trabalhou nos últimos anos também é fã de artes marciais e do UFC?
Tanaka:
Quando trabalhei com o Chris Brown (rapper americano), deu para ver que ele gosta bastante de artes marciais. O Usher (outro rapper americano) também gosta de coisas físicas, a maioria dos artistas homens gosta, eu acho. Algumas das artistas mulheres devem ter um respeito por isso também, mas não sei de algum caso particular.

GE.Net: Como as artes marciais te ajudam hoje como dançarino e coreógrafo?
Tanaka: Quando você aprende artes marciais, aprende a controlar o seu corpo, a se mexer, a se defender, a golpear e todas essas coisas que são realmente parecidas com a dança de hoje. Porque no hip hop e dançando com diferentes artistas você precisa ser muito preciso em todos os movimentos, e eu aprendi a fazer isso nas artes marciais. Quando comecei a dançar, vi que teria mais facilidade com isso, mas ainda tenho muita coisa a aprender, porque dança é muito mais intricada do que algumas artes marciais. Digo: artes marciais são intrincadas, e a dança é intrincada. São coisas diferentes, mas com semelhanças, dependendo principalmente do seu estilo.

GE.Net: Qual é o seu estilo?
Tanaka: Danço mais hip hop, é bem físico, com movimentos fortes, coisas como, o que posso te dar como exemplo? Justin Timberlake, Janet Jackson, Beyoncé. Coisas que são fortes, populares, físicas. Essa é uma das coisas que eu amo na dança: é físico e eu amo esportes, amo artes marciais, amo tudo que é atlético, forte e físico.

GE.Net: Seu histórico com artes marciais te ajuda de alguma forma a manter a concentração quando está em cima do palco?
Tanaka: Ajuda muito. O que adoro sobre artes marciais é que você fica focado em tudo o que faz e aprende a ser respeitoso, ter disciplina, muita disciplina, e carrega isso para todos os aspectos da sua vida. Na dança isto ajuda muito, porque você vai trabalhar com Beyoncé, Rihanna, e precisa ser respeitoso, ter disciplina, e você aprende a ser profissional. Foi uma coisa muito boa para mim, aprender quando era muito novo a ser profissional, respeitoso, disciplinado e focado. Você precisa ter muito foco.

GE.Net: Alguns movimentos de dança também são muito semelhantes a golpes de modalidades de luta. Fica mais fácil para você?
Tanaka: Com certeza. Alguns dos melhores dançarinos que conheço vêm com um repertório de artes marciais. Eles são os melhores porque incorporam os ataques físicos das artes marciais à elegância visual da dança. Quando você coloca isso tudo junto, é muito mágico.

GE.Net: Dançar é uma atividade que demanda muito da parte física, também é preciso de um preparo. Dá para considerar a dança um esporte?
Tanaka: Com certeza, e é por isso que eu gosto. É muito físico, me deixa em melhor forma do que alguns atletas. Nós somos atletas e uma das coisas tristes é que os dançarinos não têm o mesmo nível de reconhecimento dos atletas, mas espero que isso mude logo. Você só pode dançar tanto e tão duro por um determinado tempo, até seu corpo começar a ficar um pouco mais fraco e não conseguir mais fazer aqueles giros malucos, todas essas coisas doidas. Então seria legal se os dançarinos subissem um nível e começassem a trazer patrocínio e promoção como os atletas do esporte.

GE.Net: A sua rotina é a mesma de um atleta de alto nível? Com dieta balanceada, descanso controlado...
Tanaka:
Você precisa ter uma rotina muito restrita. Bom descanso, boa alimentação, vegetais, proteínas, todo o tipo de comida boa e ficar longe de McDonald''s e fast-food. Sabe, se exercitar todo dia, se alongar todo dia, fazer atividades cardiovasculares. Dança é cardiovascular, então para homens e mulheres dançarinos, fazer exercício é muito importante.

GE.Net: A dança influencia em outros esportes também, como o nado sincronizado, a patinação artística e a ginástica. São atividades relacionadas?
Tanaka: Em muitas coisas. Estou tentando pensar... Mesmo a criação de jogadas para um time é muito similar a criar coreografias para um grupo. Você tem que pensar em todos os movimentos, criá-los para se adequar à letra da música, ou ao estilo do jogo. Dependendo de contra quem você está jogando, tem que adaptar algumas coisas. Igual a quando você trabalha com alguns artistas, tem que adaptar algumas coisas.

GE.Net: Quando foi o seu começo na dança?
Tanaka: Comecei a dançar há uns dez anos e desde então nunca parei. Quando eu tinha entrado na faculdade, fui chamado para ir a um teste da equipe de dança da NBA e tinha umas 150 pessoas, 100 meninas e uns 50 caras. Eu pensei: "Uau. Isso é grande, nunca estive em nada parecido". E eu mal sabia dançar. No entanto, de algum jeito, eu passei e entrei no time de dança da NBA. No primeiro momento, pensei: "isso é grande". Porque nos apresentávamos antes de todos os jogos, para 15 mil pessoas, muita gente. Então foi ótimo, você está dançando com mulheres, em frente de muita gente, assistindo a jogos de basquete. Era tudo o que eu queria. Foi o começo de tudo.

GE.Net: E você ao menos imaginava que a dança se tornaria sua profissão? Que faria você trabalhar com artistas renomados mundialmente?
Tanaka: Eu não tinha ideia. Só me apaixonei pela dança e quis fazer tudo que tinha relação a ela. Mas não tinha ideia de que me levaria a cruzar o mundo seis vezes, me apresentar em frente de milhões de pessoas, com os melhores artistas do mundo. É maluco.

GE.Net: Você tem uma ligação muito forte com diversos esportes. Conhece alguma coisa sobre o futebol do Brasil?
Tanaka: Meu Deus, no ano passado eu vi parte da Copa do Mundo aqui. Vi o Brasil vencer, quem? Foi o primeiro jogo, contra quem foi? Não me lembro a Seleção estreou na África do Sul com vitória sobre a Coreia do Norte . Mas quando eu estava aqui no Brasil, vendo futebol, eu passei a gostar mais, porque a cidade toda estava animada, todo mundo estava orgulhoso e torcendo. Foi bem inspirador e eu adorei. Por isso que agora eu respeito ainda mais o futebol.

GE.Net: O Anderson Silva recentemente foi contratado pelo Corinthians, um dos clubes mais populares do País. Acha que isso pode ser um incentivo para aumentar a popularidade das artes marciais e até mesmo da dança?
Tanaka: Com certeza, tudo depende de como tudo isso será feito. Como ele aparecerá, o que fará com o time e tudo o mais. Quem sabe? Quando você está neste nível de exposição, pode ajudar em todos os lugares. Se você gosta de dança, pode fazer isso ficar grande se quiser.

GE.Net: No ano passado, os jogadores do Santos, outro time de futebol, ficaram conhecidos por comemorar todos os gols que marcavam com uma dança diferente...
Tanaka: Eu adoro quando você vê esporte e as pessoas comemoram com dança, porque é um sentimento legal. Você se sente bem dançando, então é bom ver isso acontecendo.

GE.Net: Nos últimos anos, você trabalhou com algumas estrelas da música pop mais famosas até que os esportistas. Como é lidar com pessoas assim?
Tanaka: Elas também são só pessoas. Você começa com respeito e ser profissional é bem importante. Quando você começa a conhecer um pouco mais, pode se abrir, fazer alguma piada, eles começam a fazer piada. É bem divertido. É bom quando você tem um ambiente divertido porque deixa o trabalho mais agradável, mas são pessoas boas para se trabalhar. Eles me consideram muito e me respeitam muito também. Nós nos respeitamos por coisas boas.

GE.Net: Algumas das artistas com quem você trabalha são sex symbols, como Rihanna e Beyoncé. Existe uma preocupação para não as expor demais ou isso nem passa pela sua cabeça?
Tanaka: Sempre depende, é sempre melhor ir o mais longe possível, porque aí você pode dar alguns passos para trás. Fazer um pouquinho menos sexy. Mas depende muito do que elas querem, é importante entender isso. Porque você pode trazer alguma coisa e ouvir e entender o que as artistas querem fazer com cada música. É muito importante escutar e ficar na mesma página que elas, pensar a mesma coisa.

GE.Net: Alguma vez isso já te trouxe algum problema?
Tanaka: Na verdade, não. Porque normalmente sou um ouvinte muito bom e tento entender o que elas querem. Mas às vezes você faz alguma coisa e ela fala: "tentaremos algo diferente". Mas geralmente você não cria problemas, é mais um processo experimental.

GE.Net: Você também tem alguns trabalhos como ator, até participou da série Entourage, da HBO. Gosta mais de dançar ou de atuar?
Tanaka: Eu gosto dos dois. Estou mais envolvido com a dança, mas também acho que para mim é muito importante evoluir como ator. Participei da Entourage na HBO, fiz muitos comerciais, para o McDonald''s, Old Navy, Ipod, Nike. Mas ainda não tive tempo suficiente para me focar na atuação. Então ainda não fiz grandes filmes e coisas assim, mas quem sabe um dia?

GE.Net: E qual a diferença de preparação para você fazer um comercial ou se apresentar como dançarino em um show?
Tanaka: Atuar não é tão físico, mas demanda muita emoção, dependendo do que você for fazer. Mas não é tão diferente, porque você precisa se focar e ensaiar.

GE.Net: Conhece alguma coisa de música e dança brasileiras?
Tanaka: Agora estou aprendendo muito mais, obviamente o samba é muito popular e muito, muito impressionante de ver.

GE.Net: Você já recebeu convites de artistas brasileiros ou pensa em trabalhar com algum?
Tanaka: Conheço um pouco de algumas artistas, mas estou aprendendo ainda porque tenho interesse em talvez trabalhar com essas artistas algum dia, quando o momento for certo e conseguirmos um bom balanço de o que elas querem fazer e coisas assim. Acho que acontecerá um dia.

GE.Net: Em suas outras viagens ao Brasil, conheceu só São Paulo ou pôde visitar mais cidades?
Tanaka: Fiquei a maioria do tempo em São Paulo, mas estive em muitas cidades diferentes, como Brasília, Rio de janeiro, Florianópolis. Até fui para Bonito, é um lugar lindo, muito legal. Eu gosto de ir a diferentes lugares e quero conhecer outros ainda. Porque cresci em um lugar que chovia bastante, mas eu moro em Los Angeles, que é bem ensolarada, então tenho um pouco dos dois.

GE.Net: E a comida?
Tanaka: Estou aprendendo a amar a comida daqui, gosto de coisas diferentes...(pausa e riso). Churrarisco. "Churrascaria", corrige o assessor. Churrascaria (risos), amo coisas diferentes.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva