Lutas

publicidade
02 de julho de 2011 • 19h24 • atualizado em 02 de Julho de 2011 às 21h07

Klitschko supera Haye por pontos e crava hegemonia nos pesados

Klitschko acerta Haye durante luta em Hamburgo; ucraniano começou mal, mas reagiu no fim
Foto: Reuters
 

Em uma das lutas mais esperadas dos últimos tempos no boxe, o ucraniano Wladimir Klitschko superou por pontos o inglês David Haye, neste sábado, em Hamburgo (ALE), e conquistou o único título que faltava a ele e ao irmão Vitali na categoria peso pesado: o da Associação Mundial de Boxe, que pertencia ao pugilista britânico.

Os irmãos Klitschko já possuíam os títulos da Organização Mundial, da Federação Internacional de Boxe - ambos de Wladimir - e do Conselho Mundial de Boxe - este último, de Vitali. Agora, os ucranianos, que já juraram nunca lutar entre si, dominam o cenário dos pesados no esporte.

Klitschko venceu por unanimidade entre os três juízes, por 117-109, 118-108 e 116-110. Foi a 56ª vitória do boxeador e, talvez, a mais difícil; ele também conta com três derrotas em seu cartel, a última delas em 2004, para o americano Lamon Brewster, por nocaute técnico.

Já Haye, com a derrota deste sábado, soma 25 vitórias em 27 lutas como profissional. O inglês, que também não perdia desde 2004, se mostrou bem mais confortável no ringue durante os primeiros nove assaltos, mas caiu de produção na reta final e permitiu a reação de Klitschko.

A próxima disputa de cinturão na categoria acontecerá em setembro. Vitali Klitschko enfrentará o polonês Tomasz Adamek no dia 10, pelo título do Conselho Mundial de Boxe.

A luta

A vantagem de envergadura do ucraniano (8 cm mais alto e 15 kg mais pesado) não foi vista durante o início do combate. Muito mais ágil, Haye "dançava" em torno do oponente, esquivando-se dos temidos jabs do "Dr. Steelhammer" e aproveitando cada brecha para provocar o rival, assim como já havia feito durante toda a semana.

No terceiro assalto, já era possível ver Klitschko com o rosto ferido, graças aos golpes rápidos e certeiros de Haye. O inglês escapava com facilidade quando o adversário tentava um direto ou cruzado mais agressivo, mas também não conseguia encaixar um contragolpe efetivo.

Frustrado, o ucraniano perdeu um ponto no sétimo assalto por se apoiar nas costas de Haye durante o clinch - fato que ocorreu repetidas vezes durante a luta. A partir do nono assalto, porém, o jogo de pernas do britânico não foi o mesmo. Ainda se esquivando bem, mas sem o mesmo conforto, Haye passou a sofrer mais com as investidas do oponente.

O árbitro Gino Rodríguez protagonizou um lance polêmico no 11º assalto ao abrir contagem para Haye após o inglês ter, aparentemente, escorregado e ficado de joelhos no ringue. Mesmo com Klitschko mais agressivo nos rounds finais, o esperado nocaute não veio. Os dois pugilistas saíram com os braços levantados após o soar do gongo, mas a vitória e a hegemonia da categoria ficaram mesmo com o ucraniano.

Terra