0

Klitschko supera "provocador" Chisora por pontos e mantém cinturão

18 fev 2012
21h27
atualizado às 23h55

Em luta cercada de polêmica e rivalidade, o campeão ucraniano Vitali Klitschko venceu o "provocador" Dereck Chisora por pontos e manteve o cinturão dos pesos-pesados da Confederação Mundial de Boxe (CMB), em confronto realizado no Olympiahalle, em Munique, na Alemanha, neste sábado. Com a vitória sobre o zimbabuano nacionalizado inglês, o campeão ucraniano não perde uma luta desde junho de 2003, quando caiu ante o inglês Lennox Lewis.

Após a confusão causada durante a pesagem, na última sexta, quando o desafiante deu um tapa no rosto de Klitschko (acabou multado pelo incidente), Chisora causou polêmica pouco antes da apresentação dos lutadores do ringue.

Antes de ficar novamente face a face com o rival, o inglês cuspiu água no rosto do irmão do atual campeão, Wladimir - multicampeão pela Federação Internacional (FIB), Organização Mundial (OMB), Organização Internacional (OIB) e Associação Mundial (AMB) - que estava no staff do ucraniano, causando nova confusão antes de o gongo soar.

Na luta propriamente dita, Chisora partiu para cima do campeão da CMB desde o início, fazendo uma luta mais agressiva e provocando o ucraniano, que tinha a torcida bávara a favor, sempre que possível. Já o oponente optou por uma postura mais cautelosa, aproveitando a experiência para acertar o rival quando deixava a guarda exposta. Porém, a agressividade de Chisora equilibrava o confronto e incomodava bastante Klitschko.

Com momentos de alternância do domínio entre ambos até o 10º round, Klitschko conseguiu encaixar bons golpes e deixou o oponente no momento mais delicado da luta, até então. Ainda assim, Chisora conseguiu levar a luta até o 12º round. Sentindo o mau momento dos dois rounds anteriores, Chisora foi para cima, mas não decidiu o parelho confronto, que foi para a decisão dos jurados.

Com estilo provocador, o inglês voltou a cutucar Vitali ao fim do combate, quase arrumando nova confusão com Wladimir.

Porém, na decisão unanime dos juízes (118 a 110, 118 a 110, e 119 a 111), o título da CMB continuou em poder de Klitschko, que o manteve pela oitava vez desde que o obteve, contra o nigeriano Samuel Peter, em outubro de 2008, aumentando o seu cartel para 44 triunfos em 46 lutas na carreira

Após a luta, Chisora não aceitou o resultado, questionou os juízes e pediu revanche, sendo muito vaiado pela torcida. Klitschko, por sua vez, elogiou o rival, relembrou a confusão durante a pesagem e disse que quando Chisora se propôs "apenas a lutar boxe" fez boa luta, deixando no ar o cheiro de uma possível reedição do confronto.

Experiência do ucraniano de 40 anos foi fundamental na vitória sobre o inglês Dereck Chisora
Experiência do ucraniano de 40 anos foi fundamental na vitória sobre o inglês Dereck Chisora
Foto: AP
Fonte: Terra
publicidade