0

D. Silva lamenta derrota em "filme brasileiro", mas descarta "achômetro"

9 ago 2012
15h09
ALLAN FARINA
Direto de Londres

Nem mesmo o golden score foi suficiente para decidir a luta semifinal do taekwondo, categoria até 68 kg, nos Jogos Olímpicos. Nesta quinta-feira, Diogo Silva empatou com o iraniano Mohammad Bagheri Motamed e, por decisão da arbitragem, foi considerado derrotado no combate. O brasileiro usou metáfora cinematográfica para lamentar o resultado e ironizar o peso do esporte brasileiro em Londres.

» Veja as mais belas atletas, torcedoras e cheerleaders de Londres 2012
» Vote na maior decepção brasileira nos Jogos de Londres
» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

Perguntado se considerou a decisão de dar a vitória ao rival iraniano correta, Diogo disse: "se fosse um filme americano, não. Mas como é um filme brasileiro, temos que engolir isso e disputar o bronze". O combate foi tão parelho que todos os quesitos de avaliação terminaram empatados. Assim, a decisão final coube ao árbitro, o que fez com que o brasileiro cogitasse entrar com pedido de recurso para revisão.

A delegação brasileira, no entanto, descartou a ação ao entender que não caberia tentar rever a derrota. "Acho que uma decisão como essa, o achômetro não é para mim nem para ele (Motamed). Acho que tem que ver o vídeo, fazer uma análise criteriosa e tomar uma decisão", opinou Diogo Silva. Apesar disso, o atleta se mostrou satisfeito com o desempenho apresentado nesta quinta-feira.

"O cara do Irã é o número 2 do mundo. O Irã tem o taekwondo como o primeiro esporte. Todo o investimento que é feito do Niemeyer (famoso arquiteto brasileiro) é feito nele (Motamed). Eu lutei com um cara que é astro. Eu fiz a minha parte", disse Diogo Silva. Antes de brigar pelo bronze, o brasileiro aproveitou para criticar o foco no futebol, esporte com muito mais destaque do que, por exemplo o taekwondo.

"É isso aí, gente: são os Jogos Olímpicos. As pessoas confundem muito com o futebol, mas isso aqui é sério. A gente treina mais do que o impossível. ganha pouco e faz esse festival que todos vocês estão vendo. Jogos Olímpicos são isso. A gente não gosta quando fica dando apito de boleiragem. Tem que ter conhecimento", complementou o atleta.

Diogo Silva cogitou pedir revisão do resultado da luta semifinal nesta quinta-feira
Diogo Silva cogitou pedir revisão do resultado da luta semifinal nesta quinta-feira
Foto: Bruno Santos / Terra
Terra

compartilhe

publicidade
publicidade