2 eventos ao vivo

Diogo Silva se emociona e desabafa: "saio sem perder nenhuma luta"

9 ago 2012
20h58
atualizado às 21h34
Allan Farina
Direto de Londres

"Não queria que o árbitro tomasse essa decisão", afirmou Diogo Silva logo após sua derrota contra o americano Terrence Jennings, na qual um golpe do adversário no último segundo foi computado depois de um pedido de revisão e resultou na derrota do brasileiro, que tinha acabado de empatar a luta desta quinta-feira, no Complexo ExCel. Superado nesta luta e na semifinal pela decisão dos árbitros, o brasileiro considera ter saído sem ser derrotado nos Jogos Olímpicos de Londres.

» Veja as mais belas atletas, torcedoras e cheerleaders de Londres 2012
» Vote na maior decepção brasileira nos Jogos de Londres
» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

"A única coisa que a gente quer é que deixem os caras resolver lá dentro. Assim que é feito o esporte", reclamou o brasileiro, que também pediu uma revisão de notas durante o duelo, não aceita pela arbitragem. Após chegar perto da medalha de bronze pela segunda vez na carreira, Diogo chorou decepcionado pelo resultado que não veio com a consagração como atleta depois de um ciclo olímpico complicado.

"Saí daqui como um dos melhores do mundo. Lutei contra os melhores do mundo, ganhei dos melhores do mundo. Eu não perdi nenhuma luta. Empatei as duas últimas lutas, não perdi nenhuma. Saio dos Jogos Olímpicos sem perder nenhuma luta e sem medalha. Isso que é complicado. Não perdi", lamentou o brasileiro. Contra o iraniano Mohammad Bagheri Motamed, Diogo foi ao Golden Score, round extra que terminou sem que nenhum dos lutadores pontuasse. A decisão, então, passou aos juízes, que escolheram o atleta que viria a ser medalhista de prata da categoria até 68 kg.

"Eles mudaram a regra para os Jogos Olímpicos e não cabe recurso. Se o árbitro errar, errou. Pô, você passa um ciclo olímpico se adaptando ao sistema. Ele não pode ser especial só para os Jogos Olímpicos. Uma proteção para o peito de pé só para os Jogos Olímpicos. Esse colete não é usado, é só para os Jogos Olímpicos. A gente coloca tudo na balança, sabe isso o peso que isso aqui tem. Alto rendimento e performance é vírgula que faz a diferença. É complicado, mas fazer o que", desabafou o brasileiro.

Derrotado duas vezes por decisões de juízes, Diogo afirma ter encerrado a Olimpíada invicto
Derrotado duas vezes por decisões de juízes, Diogo afirma ter encerrado a Olimpíada invicto
Foto: Bruno Santos / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade