2 eventos ao vivo
MMA

Do boxe ao UFC: saiba por que o MGM é a Meca das lutas

28 jan 2015
15h06
  • separator
  • comentários

Integrante do grupo MGM Mirage, o MGM Grand é um dos principais hotéis e cassinos de Las Vegas. Construído e inaugurado em 1993, ele possui mais de cinco mil quartos e chama atenção pelo luxo que oferece aos seus hóspedes e convidados. Em seu interior, ao lado das mesas de cartas e máquinas caça-níqueis, está a MGM Grand Garden Arena, um dos locais mais idolatrados pelos fãs das artes marciais. Com capacidade para 16.700 pessoas, além de receber grandes combates do UFC, a arena já foi palco de duelos históricos do boxe mundial, que contribuíram de forma decisiva para o lugar ser conhecido como a Meca das lutas.

MGM Grand Garden Arena é considerada a Meca da luta
MGM Grand Garden Arena é considerada a Meca da luta
Foto: Ethan Miller / Getty Images

Em 1997, quando o UFC ainda engatinhava para se tornar a poderosa marca que é hoje, a MGM Grand Garden Arena já recebia o segundo confronto entre Evander Holyfield e Mike Tyson, combate que ficou marcado pela mordida de Tyson na orelha do rival. Mais de dez anos depois, Oscar de La Hoya foi nocauteado pelo filipino Manny Pacquiao no oitavo round, em sua última apresentação como lutador profissional. Outro combate inesquecível aconteceu entre o polêmico Floyd Mayweather contra o próprio De La Hoya, quando, em 2007, eles bateram o recorde de assinaturas de pay-per-view e de receita gerada pela modalidade.

Entrada do MGM conta com exposição dos cinturões de boxe
Entrada do MGM conta com exposição dos cinturões de boxe
Foto: Guilherme Dorini / Terra

Já a história com o UFC começou um pouco mais tarde, mais precisamente em 2001, no UFC 34 - High Voltage, que teve como luta principal o americano Randy Couture nocauteando o brasileiro Pedro Rizzo. De lá para cá foram realizados exatamente 30 eventos na MGM Grand Garden Arena, sendo que alguns ficarão para sempre gravados nas mentes dos fãs do MMA. No tablado do octógono passaram Anderson Silva, Lyoto Machida, Chuck Lidell, Tito Ortiz, Brock Lesnar, George St. Pierre, Ken Shamrock e muitos outros.

Você não se lembra de muitos desses combates citados? Não se preocupe. O Terra relembra como foram dez dessas lutas históricas na MGM Grand Garden Arena. Confira abaixo:

Mike Tyson vs Evander Holyfield II (1997)

Era a chance que Mike Tyson tinha para se vingar da derrota que sofrera em 1996. Um ano depois, em 28 de junho de 1997, no chamado “combate do século”, Tyson desperdiçou a revanche que lhe foi dada para enfrentar Holyfield. Faltando 40 segundos para o fim do terceiro round, Tyson mordeu a orelha do rival, gerando uma interrupção na luta. Reatado o duelo, Tyson voltou a repetir o gesto. Após muita confusão no ringue, Mike Tyson foi desclassificado e ainda seria banido por um ano do boxe mundial, o que mudaria para sempre sua história no esporte.

Mordida de Tyson em Holyfield chocou o mundo do boxe
Mordida de Tyson em Holyfield chocou o mundo do boxe
Foto: Jed Jacobsohn / Getty Images

Anderson Silva vs Chris Weidman (2013)

Após 17 vitórias seguidas e 10 defesas de título consecutivas, Anderson Silva foi nocauteado pela primeira vez na carreira e, consequentemente, perdeu o cinturão dos médios para Chris Weidman no UFC 162, que aconteceu no dia 6 de julho de 2013. Mesmo com o status de melhor lutador de MMA de todos os tempos, muitos atletas apostavam na vitória do até então azarão Weidman contra o brasileiro. Isso pareceu ter mexido com Anderson, que entrou querendo provar sua superioridade, mas de forma considerada desrespeitosa por muitos colegas. Abusando das provocações durante o combate, Chris foi encurtando a distância e conseguiu encaixar um golpe certeiro no queixo do brasileiro, que, sem reação, beijou a lona pela primeira vez na carreira.

UFC 162: Chris Weidman derrota Anderson Silva
UFC 162: Chris Weidman derrota Anderson Silva
Foto: Getty Images

Tito Ortiz vs Ken Shamrock (2002)

Válido pelo UFC 40, Tito Ortiz e Ken Shamrock fizeram uma das lutas mais esperadas de todos os tempos. Afastado do UFC desde 1996, Ken já era uma lenda do esporte e, como ex-campeão, queria voltar em alta, reconquistando o cinturão. Porém, ele tinha pela frente ninguém mais ninguém menos que Tito Ortiz, um fenômeno que já vinha para quinta defesa de título na organização. E não deu outra. Após uma batalha de três rounds de cinco minutos, o córner de Shamrock decidiu por jogar a toalha, mantendo o cinturão dos meio-pesados com Tito.

<p>Tito Ortiz era considerado um dos "bad boys" do UFC</p>
Tito Ortiz era considerado um dos "bad boys" do UFC
Foto: Mauro Pimentel / Terra

Oscar De La Hoya vs Manny Pacquiao (2008)

Oscar De La Hoya contra Manny Pacquiao, foi uma superluta boxe meio-médio profissional. Apelidada de The Dream Match, luta dos sonhos, em inglês, Pacquiao derrotou De La Hoya por nocaute técnico, quando seu adversário decidiu não continuar com a luta antes do começo do nono round. A luta foi um divisor de águas na carreira de Manny Pacquiao, que, com a vitória, alcançou o status de superastro da modalidade. Apesar de não tem nenhum cinturão em jogo, o combate conseguiu agregar muita publicidade, já que já se sabia que De La Hoya iria se aposentar e o duelo representaria uma troca de gerações do boxe mundial.

Pacquiao consolidou sua recuperação após derrotas de 2012
Pacquiao consolidou sua recuperação após derrotas de 2012
Foto: Tyrone Siu / Reuters

Chuck Liddell x Tito Ortiz II (2006)

Promovido pelo UFC em 30 de dezembro de 2006, o 66ª edição da competição tinha como luta principal a revanche entre Chuck Liddell e Tito Ortiz. Assim como no primeiro confronto entre os dois, Lidell levou a melhor e, novamente, nocauteou Ortiz com uma sequência de socos aos 3min37s do terceiro round. A vitória foi a quarta e última defesa de cinturão com sucesso de Lidell, que acabaria derrotado para Quinton Jackson no ano seguinte.  

Randy Couture x Brock Lesnar (2008)

Misturando muita força com muita velocidade, Brock Lesnar teve uma carreira meteórica no UFC. Com apenas três lutas profissionas, sendo duas vitórias e uma derrota, ele já teve a chance de desafiar o lendário Randy Couture pelo cinturão dos pesos-pesados da organização. E não decepcionou. Apesar de vir da luta livre, Brock utilizou a potência de seus golpes para nocautear Couture no segundo round e ser coroado como o novo campeão da categoria.

Renan Barão vs TJ Dillashaw (2014)

Após o corte de Vitor Belfort e da lesão de Chris Weidman, já escalado contra Lyoto Machida, Renan Barão e TJ Dillashaw foram escalados para salvarem o UFC 173. E não fizeram feio. Após nove anos de invencibilidade, o brasileiro foi surpreendido pelo americano, que o castigou Barão durante os cinco rounds e acabou com o cinturão dos galos com um nocaute técnico no último assalto.

TJ Dillashaw domina Renan Barão para conquistar o cinturão dos galos do UFC
TJ Dillashaw domina Renan Barão para conquistar o cinturão dos galos do UFC
Foto: Reuters

Rashad Evans vs Lyoto Machida (2009)

Foi em 2009, na MGM Grand Garden Arena, que Lyoto Machida entrou para o seleto grupo de campeões dos meio-pesados do UFC. Pela edição 98 da organização, os dois fizeram um confronto de invictos na competição. Enquanto Rashad, dono do cinturão, tinha cinco anos de invencibilidade, sendo 13 vitória e um empate, o brasileiro chegava embalado para o duelo, com o retrospecto de 14 vitórias e nenhuma derrota na carreira. Lyoto precisou de apenas dois rounds para derrubar Rashad e ficar com o título do UFC.

George St. Pierre vs. Johny Hendricks (2013)

Ao invés de ficar marcado por um ótimo combate e o fim de uma era na organização, o UFC 167 entrou para história como um dos resultados mais contestados de todos os tempos. George St. Pierre defendia pela nona vez o cinturão dos meio-médios e precisava de apenas uma vitória para quebrar o recorde de triunfos no UFC. O desafiante, Johny Hendricks, parecia não ligar para os feitos de uma das lendas do MMA e massacrou o canadense por cinco rounds. O que parecia uma vitória certa ao final do quinto round se transformou em polêmica quando o árbitro central levantou os braços de St. Pierre. Os juízes deram vitória por decisão dividida para o então campeão o que causou muita polêmica no UFC. Após essa luta, St. Pierre decidiu se afastar do octógono e deixou o sem dono.

<p>Georges St. Pierre tem sua vitória sobre Johny Hendricks decretada; decisão dos jurados causou polêmica no UFC 167</p>
Georges St. Pierre tem sua vitória sobre Johny Hendricks decretada; decisão dos jurados causou polêmica no UFC 167
Foto: Getty Images

Floyd Mayweather vs Oscar De La Hoya (2007)

Floyd Mayweather e Oscar De La Hoya fizeram uma luta história em 2007. Com o cinturão dos meio-médios em jogo, Mayweather precisou subir de categoria para se tornar um postulante ao título. Mesmo sendo de outra categoria e não estando no peso ideal para o combate, Floyd não quis saber e tomou a iniciativa do combate, que foi equilibrado até fim e só teve um vencedor após 12 longos rounds. Mayweather foi declarado campeão por decisão divida. Na época, a luta bateu o recorde de assinaturas de pay-per-view, foram 2,5 milhões, e de receita gerada pela modalidade.

Mayweather vs De La Hoya está imortalizado na entrada do MGM
Mayweather vs De La Hoya está imortalizado na entrada do MGM
Foto: Guilherme Dorini / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade