1 evento ao vivo
MMA

Mineiro, Glover Teixeira ainda não sabe se terá torcida dos pais em BH

19 jul 2013
17h34
atualizado às 17h42
  • separator
  • 0
  • comentários

Em alta e com moral no Ultimate Fighting Championship (UFC), o brasileiro Glover Teixeira recebeu um "presente" da organização: nascido em Minas Gerais, ele estará na luta principal do segundo evento do UFC em Belo Horizonte, no dia 4 de setembro. Diante do americano Ryan Bader, ele estará empolgado pela torcida e inclusive por parentes, mas não sabe ainda se contará com a presença dos pais.

<p>Glover sabe como é lutar no Brasil: ele venceu seu compatriota Fábio Maldonado no Rio de Janeiro</p>
Glover sabe como é lutar no Brasil: ele venceu seu compatriota Fábio Maldonado no Rio de Janeiro
Foto: Getty Images

Glover costuma ser bem humorado e animado em suas entrevistas, até porque tem motivos para isso - está em uma sequência incrível de vitórias, sendo quatro deles pelo UFC. Com isso, atualmente ele é apontado como um dos homens que pode conquistar o cinturão que hoje pertence a Jon Jones e diz estar confiante para fazer isso em um futuro próximo. Mas dois assuntos ainda incomodam o mineiro.

Um deles é exatamente a dúvida sobre a presença dos seus pais no Ginásio Mineirinho. Em entrevista exclusiva ao Terra, ele pouco comentou sobre o assunto, mostrou estar incomodado e respondeu rapidamente. O outro tema é a possível luta contra Lyoto Machida, que também está em alta entre os pesos meio-pesados do UFC. Um combate entre eles seria interessante para a organização, mas eles não querem que isso aconteça por serem amigos. Glover já deu diversas respostas diferentes ao comentar o assunto, mas desta vez foi direto: o ideal é que essa luta não aconteça mesmo.

Além destes tópicos, Glover também falou sobre a polêmica derrota de Anderson Silva, analisou seu próximo adversário e até tentou apontar quem é o melhor lutador de MMA de todos os tempos.

Veja a entrevista completa:

Terra - Você não perde uma luta desde 2005. O quanto isso ajuda na confiança ao entrar no octógono?

Glover Teixeira - Sempre é uma ajuda. Esqueci como é perder. Estou confiante por estar sempre lutando e tudo que eu tenho feito está dando certo, então você não troca nada.

Terra - No UFC são 4 vitórias, entre elas contra um ex-campeão (Quinton Rampage Jackson). Você está pronto para lutar pelo cinturão?

Glover Teixeira - Claro, cada dia estamos chegando mais perto. É continuar trabalhando. O pessoal está me dando luta de três em três meses, então não tenho mais o que pedir.

Terra - Você vai enfrentar o Ryan Bader, que, apesar de duas derrotas recentes, é considerado um dos mais perigosos do mundo na categoria. Qual foi o foco de sua preparação para esta luta?

Glover Teixeira - Não tenho muito assim uma estratégia, um foco. Me preparo em todos os aspectos, porque a gente nunca sabe o que vai acontecer. Ele também é muito bom de wrestling, já finalizou e já nocauteou. Estou lutando em todos os aspectos para impor meu jogo.

Terra - Você lutou pela última vez em maio e vai ter um intervalo menor do que de quatro meses até enfrentar o Bader. É tempo suficiente para se preparar para uma nova luta?

Glover Teixeira - Eu já estava preparado, lutei e não machuquei, então não precisa preparar. O negócio é manter, tanto que estou fazendo menos camping, menos semanas, mas com maior intensidade, porque não podia intensificar por 10 ou 12 semanas, que nem eu faço, porque já estava treinando e fiquei só uma semana de folga. Tem que intensificar agora mesmo, já estava treinando no ritmo.

Terra - Será a terceira luta no ano, o que é incomum no UFC. Tem lutadores que fazem no máximo duas lutas ao ano. Tem sido um ano cansativo? Você acha que isso pode te prejudicar?

Glover Teixeira - Com certeza só vai ajudar, porque não tomei muita pancada. Contra o Rampage foi forte, mas tomei um soco ou outro e não foi nada que deixasse marca ou machucado. Estou treinando e lutando sem lesão nenhuma. Vou chegar lá e tentar mais uma luta depois dessa. Foi o que eu pedi antes, que queria fazer 4 lutas esse ano. Dá tempo, de setembro até dezembro teria três meses. Quem sabe não luto no (UFC que terá a luta) do Anderson Silva?

Terra - Você vai lutar praticamente em casa, já que nasceu no interior mineiro. A família vai estar em peso na arena em belo Horizonte?

Glover Teixeira - Minhas irmãs vão e alguns primos. Só meu pai e minha mãe que não sei. Ela não assiste às lutas ao vivo, e o pai também não sei. Ele assiste às lutas, se preocupa, mas quem sabe? Vamos ver. Se quiserem ir, com certeza darei o ingresso. Vou respeitar à opinião deles, se quiserem ver na TV vou entender também.

Terra - Como você espera a recepção da torcida? O Bader vai tremer com a torcida brasileira?

Eu acho que não vai tremer, porque já vai saber mais ou menos. Automaticamente ele já se prepara pra isso, então quando chega lá já vai sabendo. O negócio é focar cada um na sua luta, e na hora que fecha o octágono são só nós dois. Estou empolgado para essa batalha aí e na torcida. Dessa vez acredito que a torcida vai ser quase toda minha, porque ainda deve ter alguns contra. Da outra vez

Terra - Você é o terceiro do ranking dos meio-pesados e se vencer vai ficar ainda mais perto da luta pelo cinturão. Mas ao mesmo tempo você está meio relutante em lutar contra o Lyoto. Pode atrapalhar?

Não penso em lutar com o Lyoto agora, prefiro mesmo ficar treinando e esperar ali a próxima luta do Jon Jones e ver quem pegar o cinturão. Melhor pegar direto o Jones até, não penso em lutar contra um amigo.

Terra - Recentemente, o Jon Jones mostrou estar com uma barriga saliente. Você viu a foto?

Está fora de forma, mas isso não faz diferença. O Cain não é tão definido também e faz tanto quanto ele. No corpo do lutador a gente não olha a barriga, isso daí não é questão de nada. Não é porque ele está cortado e definido que está "no gás".

<p>Glover cumprimenta Chuck Liddell, que ele considera um dos melhores de todos os tempos</p>
Glover cumprimenta Chuck Liddell, que ele considera um dos melhores de todos os tempos
Foto: Getty Images
Terra - Se um lutador fizesse na sua frente o que o Anderson Silva fez com o Weidman, qual seria a sua reação?

Treinar e buscar a vitória, igual ao Weidman, manter a cabeça e a postura.

Terra - O que você acha do estilo de lutar do Anderson Silva? Você acha que a derrota vai fazer bem a ele?

Acho que a derrota te faz aprender. Não faz bem para ninguém, mas ele é um cara campeão, que vai voltar e ganhar o cinturão, acredito.

Terra - Quem é o melhor lutador de MMA da atualidade?

Continua o Anderson. Não ganhou a última luta mas com certeza continua sendo ele. E de todos os tempos é difícil. Seria o Chuck, que foi um dos melhores. Tem muitos aí, o Anderson, acredito que tem o Chuck Lidell, o Cain e o Aldo, que também é um dos meus favoritos.

Ingressos à venda

A partir desta sexta-feira, dia 19 de julho, os ingressos para o segundo UFC Belo Horizonte estarão à venda. A partir das 10h (de Brasília), será possível comprar entradas pelo site www.ticketsforfun.com.br. O evento acontecerá no dia 4 de setembro, no Ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte, com o card preliminar marcado para 16h30, e o principal previsto para 20h.

Veja o card completo:

Glover Teixeira x Ryan Bader
Yushin Okami x Ronaldo Jacaré
Joseph Benavidez x Jussier Formiga
Rafael Sapo x Tor Troeng
Hugo Wolverine x Johnny Bedford
Yuri Villefort x Sean Spencer
Marcos Vina x Ali Bagautinov
Felipe Sertanejo x Sam Sicilia
Lucas Mineiro x Ramiro Hernandez Jr.
Marcelo Guimarães x Keith Wisniewski

Veja as melhores fotos de MMA neste ano

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade