0
MMA

Ronda Rousey nocauteia Alexis Davis em 16s e mantém cinturão

6 jul 2014
00h45
atualizado em 10/12/2014 às 12h10
  • separator
  •  
  • comentários

Ronda Rousey não deu chances a Alexis Davis. De forma aniquiladora, a atual campeã do UFC precisou de apenas 16 segundos para nocautear a canadense, neste sábado, no Mandalay Bay, em Las Vegas, nos Estados Unidos, e manter seu cinturão dos pesos-galo.

Ronda Rousey aplica ippon na desafiante Alexis Davis no UFC 175, em Las Vegas, Estados Unidos
Ronda Rousey aplica ippon na desafiante Alexis Davis no UFC 175, em Las Vegas, Estados Unidos
Foto: John Locher / AP

Após uma sequência de socos e uma joelhada, a americana aplicou um ippon, tradicional golpe de judô, para derrubar Alexis e finalizar a luta com vários golpes no rosto da desafiante.

Depois do anúncio da vitória, a campeã aproveitou para ressaltar seu treino para melhorar na trocação. "Eu treino boxe seis dias por semana e treinamos muito a trocação. Sempre acho que posso melhorar. Espero que vocês continuem torcendo por mim", disse ainda no octógono.

Com a vitória, Ronda mantém sua invencibilidade de dez lutas sem nenhuma derrota na carreira. Pelo UFC foram quatro triunfos seguidos, sendo duas por finalização com chave de braço e duas por nocaute técnico.

Confira como foram as outras lutas do card principal do UFC 175:

Russell Doane x Marcus Brimage

Luta válida pela categoria peso-galo

<p>Russel Doane tenta segurar a perna de Marcus Brimage</p>
Russel Doane tenta segurar a perna de Marcus Brimage
Foto: John Locher / AP

A primeira luta do card principal do UFC 175 foi bastante equilibrada. Russel Doane começou melhor, conseguiu aplicar uma queda e levou a parcial. No segundo assalto Brimage foi melhor. Ele conectou 22 golpes significativos, contra apenas quatro do adversário. O último e decisivo round começou bem estudado, mas, com bons chutes e socos, Doane conquistou a vantagem e foi declarado vencedor por decisão dividida.

Com essa vitória, Russell Doane mantém 100% de aproveitamento no UFC. O americano estreou na competição em janeiro deste ano, finalizando Leandro Issa com um triângulo no segundo round. Já Marcus Brimage acumula duas derrotas seguidas no torneio.

Uriah Hall x Thiago "Marreta"
Luta válida pela categoria peso-médio

<p>Uriah Hall abusou dos chutes giratórios na luta</p>
Uriah Hall abusou dos chutes giratórios na luta
Foto: John Locher / AP

Uriah Hall conseguiu uma vitória importante para a continuação de sua carreira no UFC. O jamaicano, que foi um dos participantes do TUF 17, conseguiu sua segunda vitória em quatro disputadas na competição. Já Thiago "Marreta" fica em situação delicada. O brasileiro, que participou da segunda edição do reality show do Brasil, ganhou apenas um em três combates.

Marreta começou arriscando chutes no primeiro round. Hall tentava acertar a distância e aposta, sem sucesso, em socos giratórios. No final do assalto, o jamaicano cresceu na luta, conseguiu conectar bons golpes e garantiu a vantagem na primeira parcial.

No segundo round Marreta voltou melhor e conseguiu esquivar dos golpes de Hall e conectar bons chutes. O lutador jamaicano conseguiu desiquilibrar o brasileiro, mas, rapidamente, voltou a ficar em pé. Hall terminou o assalto mancando, devido a um problema no pé direito.

A lesão não atrapalhou o jamaicano, que continou chutando o brasileiro no terceiro round. Confiante, Hall abusou da trocação com Marreta e conseguiu a vantagem necessária para ser declarado vencedor por decisão unânime.

Stefan Struve x Matt Mitrione
Luta válida pela categoria peso-pesado

O combate entre os lutadores acabou cancelado. Struve desmaiou após passar mal no vestiário.

Confira o comunicado oficial do UFC:

"Stefan Struve sofreu um quase desmaio que não significou risco de vida. Depois disso, a equipe médica o avaliou e chegou a conclusão que ele não estava apto para competir. Com a sua saúde e segurança em mente, ele foi removido do card e está atualmente sob os cuidados da equipe médica."

Terra

compartilhe

comente

  •  
  • comentários
publicidade
publicidade