X-Fighters

› Esportes › Mais Esportes › Mundial Motocross › X-Fighters

X-Fighters

Domingo, 4 de maio de 2008, 00h54 Atualizada às 18h45

Pilotos aprovam torcida brasileira e evento

Depois da grande final do Red Bull X-Fighters, que reuniu 30 mil pessoas no Sambódromo na noite deste sábado, os pilotos que participaram da competição elogiaram o público e o evento.

» Veja fotos do X-Fighters
» Veja fotos da festa na etapa do Rio
» Veja fotos dos famosos
» Assista ao vídeo em que manobras empolgam público no sambódromo

"Foi muito importante para mim competir numa cidade grande como essa, com um público caloroso como esse. A pista foi boa para aprimorar algumas manobras", disse o australiano Robbie Maddison.

O suíço Mat Rebeaud, que ficou em segundo lugar, fez coro com o piloto da Austrália e disse que a pista criada para a etapa brasileira estimulou a criatividade dos competidores, que puderam inovar bastante.

"Estou muito feliz com o resultado. A pista fora do padrão é uma das mais difíceis que já enfrentei, facilitou a criação de novos saltos e a mobilidade nas manobras", contou Rebeaud, primeiro colocado no Campeonato Mundial.

O brasileiro Fred Kyrillos estava radiante após a competição e disse que a experiência foi única. "Estou muito feliz com o meu resultado. Consegui fazer uma volta bem tranqüila e concentrado", declarou.

"A energia da galera foi muito boa. Competir com os melhores do mundo foi uma experiência única. Agora já sabemos que precisamos melhorar nosso nível, que não estamos tão longe dos gringos", acrescentou.

Kyrillos analisou ainda a final vencida por Stenberg. "O nível dos finalistas é muito próximo, e acho quem levou a melhor foi quem ficou mais calmo. O Rebeaud não vai deixar barato para a próxima etapa."

Outro que não escondia a alegria, mesmo tendo sido eliminado nos treinos classificatórios, foi o paulista Jeff Campacci. Antes do início da competição, ele fez um "duelo de sons" com um ritmista da escola de samba Grande Rio, que abriu o evento.

"Foi demais! Depois do que andei nesta pista, tudo vai ficar mais fácil para mim. Valeu a experiência. O diferencial foi ter cabeça para pilotar diante de uma torcida tão grande", falou o piloto mais jovem da etapa, 19 anos.

Redação Terra

Márcia Feitosa/Especial para Terra
Escola de samba Grande Rio abriu evento
Escola de samba Grande Rio abriu evento

Busque outras notícias no Terra