0

Mesmo com americanos na garganta, canadenses adotam cautela

27 fev 2010
11h32
atualizado às 11h41
Mariana Lanza
Direto de Vancouver

O clima de revanche contra os Estados Unidos começou antes mesmo da classificação do Canadá para a final do hóquei no gelo masculino, nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Vancouver. Ainda no terceiro período da partida entre o time da casa e a Eslováquia, nesta sexta-feira, a torcida que lotou o ginásio Canada Hockey Place gritava em coro: "we want U.S.A." (nós queremos os Estados Unidos).

O jogo, que valia uma vaga na luta decisiva pela medalha de ouro, esquentou nos minutos finais. O time da casa vencia com folga de três gols, mas em poucos instantes se viu na frente por apenas um de diferença. Com o apoio do público fanático pelo esporte, os canadenses conseguiram manter o placar de 3 a 2 até o fim.

A vitória fez uma nova batalha dos donos da casa contra os americanos ser marcada para o próximo domingo e a vontade de reencontrar os rivais na pista tomou conta também dos atletas do Canadá.

"Eu amei (a chance de enfrentar os EUA). Será empolgante. Nós temos a chance de um reencontro. No primeiro jogo, fizemos um bom trabalho, mas sinto que ainda temos algo para dar, que não demos. É bom ter esse segundo jogo", disse Jarome Iginla, que atua na defesa da equipe.

Depois de perderem por 5 a 3 dos Estados Unidos na primeira fase dos Jogos, placar que resultou na quebra de um jejum de quase 50 anos, alguns jogadores do Canadá adotam a cautela antes do novo confronto.

Na ocasião, os canadenses tiveram 42 dos seus 45 arremates parados pelas mãos do goleiro americano Jonathan Quick.

"Eu tenho esperança que seja diferente da última vez. Eles jogaram muito bem até agora e o goleiro deles também está indo muito bem. Será um grande teste novamente", afirmou o ala direita Patrick Marleau.

O capitão Scott Niedermayer também preferiu ser cauteloso quando questionado sobre a partida final da Olimpíada. "Tem muitos times bons aqui e obviamente o time deles (Estados Unidos) está jogando muito bem. Vai ser difícil, mas estaremos preparados para isso".

Maior campeão com sete conquistas, o Canadá levou a medalha de ouro no hóquei masculino pela última vez em Salt Lake City 2002, justamente em uma decisão contra os Estados Unidos - campeão em 1960 e 1980 (esta conhecida como o "Milagre no Gelo").

Entenda o torneio de hóquei no gelo dos Jogos de Inverno

Esporte mais popular do Canadá, país-sede da Olimpíada, o hóquei no gelo é disputado em três tempos de 20 minutos, com o relógio parando a cada interrupção da partida e 15 minutos de intervalo após o primeiro e o segundo período. As equipes se enfrentam em times de seis jogadores e tentam acertar o gol adversário com uma espécie de disco (puck).

Em Vancouver, os 12 países participantes foram divididos em três chaves de quatro. O vencedor de cada grupo avança à fase final, disputada em mata-mata. Em caso de empate após os três tempos, os times se enfrentam em prorrogação com "gol de ouro". Nova igualdade e a disputa vai para os pênaltis.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Hóquei no Gelo (M) - USA 6 x 1 FIN
Fonte: Terra
publicidade