1 evento ao vivo

Morte projeta sombra sobre cerimônia de abertura, diz COI

12 fev 2010
18h59
atualizado às 22h50

Após confirmar a morte do georgiano Nodar Kumaritashvili nesta sexta-feira, o alemão Thomas Bach, vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), disse que o acidente com o atleta do luge "projeta uma sombra sobre a cerimônia de abertura" dos Jogos de Inverno de Vancouver, que será realizada a partir da meia-noite (de Brasília) de sábado.

"É uma tragédia para sua família e equipe", disse Bach. "Isto projeta uma sombra sobre a cerimônia de abertura", acrescentou.

Kumaritashvili, 21 anos, sofreu um grave acidente durante a segunda rodada de treinos de luge na pista olímpica de Whistler, de onde foi retirado em uma ambulância enquanto equipes de resgate tentavam reanimá-lo.

O acidente ocorreu quando o atleta fazia a última curva, a mais perigosa do trajeto e onde a velocidade pode chegar a mais de 140 km/hora. O georgiano perdeu o controle do trenó, batendo contra uma das pilastras metálicas que margeiam o circuito.

Entenda o caso

O georgiano Nodar Kumaritashvili, 21 anos, morreu nesta sexta-feira após sofrer um grave acidente no treinamento do luge, no Whistler Sliding Center. O atleta estava em uma velocidade de 144 km/h quando perdeu o controle de seu trenó, bateu contra a parede de gelo e, depois, contra uma haste na pista.

A equipe médica dos Jogos de Vancouver tentou realizar procedimentos de reanimação, como massagem cardíaca e respiração boca a boca, antes de chamar um helicóptero para transferir Kumaritashvili ao hospital. O atleta, que havia iniciado a carreira profissional há dois anos, teve a morte anunciada horas depois pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Reveja abertura da Olimpíada de 1984, em Sarajevo
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade