> Esportes > Eliminatórias Mundial 2006 > Paises Participantes  > Brasil  
Eliminatórias em:
Brasil
Domingo, 5 de junho de 2005, 10h56  Atualizada às 11h28
Jogo de hoje define futuro de quarteto da Seleção
 
Wanderley Nogueira
Especial para o Terra
 
EFE
Adriano e Robinho tentam demonstrar, dentro de campo, o mesmo entrosamento que já conseguiram foram dele
Veja também:
Multimídia
Galerias de fotos
» Treino atrai 30 mil ao Beira-Rio
Áudio e vídeo
» Gaúchos comemoram partida em Porto Alegre
» Parreira deposita confiança em Adriano
» Parreira quer Seleção Brasileira equilibrada
» Objetivo na Seleção é ficar perto da Copa
» Jogadores esquecem problemas e querem vitória
Últimas de Brasil
» Ausência do Uruguai na Copa surpreende Zagallo
» Edmílson festeja volta à Seleção e espera vaga
» Parreira elogia atuação dos reservas da Seleção
» Finalizações certas levaram Seleção à goleada
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Ronaldinho, Kaká, Robinho e Adriano formam nesta tarde, contra o Paraguai, o badalado quarteto ofensivo da Seleção Brasileira. A formação, entretanto, corre risco de ser diluída em caso de um tropeço na partida que começa às 16h (de Brasília), no Beira-Rio, em Porto Alegre, pelas Eliminatórias do Mundial-2002, e que terá acompanhamento em tempo real pelo Terra Esportes.

Parreira quer Seleção Brasileira equilibrada
Técnico deposita confiança em Adriano
Gaúchos comemoram partida em casa
Objetivo é ficar perto do Mundial
Jogadores esquecem problemas e querem vitória
Veja fotos do último treino

Com a ausência de Ronaldo, liberado dos dois próximos jogos e da Copa das Confederações, Carlos Alberto Parreira tinha opção de adiantar Ronaldinho ou Kaká para jogar ao lado de Adriano na frente e reforçar a marcação no meio-campo. Mas a boa atuação do Brasil contra o Uruguai, em março, quando a Seleção teve dois atacantes fixos (Ronaldo e Ricardo Oliveira), fez o técnico repetir a fórmula para hoje.

"Só vou repetir a experiência porque o desempenho do time contra o Uruguai, em Montevidéu, me agradou", disse Parreira, que logo fez um alerta. "É bom senso usar os melhores jogadores que temos no momento. Até onde isso vai nos levar, não sei. Não dando certo, teremos que mudar."

A maior preocupação do treinador da Seleção é com a ajuda de Adriano e Robinho na marcação da saída de bola paraguaia. "Evidentemente que se eles não ajudarem quando perdemos a bola, ficaremos muito vulneráveis."

Apesar de toda a expectativa da torcida gaúcha, principalmente com o badalado Robinho e com o conterrâneo Ronaldinho, Parreira afirmou que espera um jogo nesta tarde.

"Não podemos criar falsas expectativas. Do outro lado temos um adversário que também precisa do resultado. É um momento decisivo que pode definir a competição. O retrospecto do duelo mostra partidas equilibradas. Não há goleadas", disse o técnico, deixando claro que a prioridade não é dar show. "Neste momento, o importante são os três pontos."

Brasil: Dida; Belletti, Lúcio, Roque Júnior e Roberto Carlos; Emerson e Zé Roberto; Kaká e Ronaldinho; Robinho e Adriano. Técnico: Carlos Alberto Parreira

Paraguai: Villar; Caniza, Cáceres (Gamarra), Manzur e Paulo da Silva; Carlos Bonet, Ortiz, Paredes e Torres; Santa Cruz (Cardozo) e Cabañas. Técnico: Aníbal Ruiz

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre
Horário: 16h
Juiz: Martín Vázquez (URU)

 

Redação Terra