> Esportes > Eliminatórias Mundial 2006 > Paises Participantes  > Brasil  
Eliminatórias em:
Brasil
Sábado, 3 de setembro de 2005, 10h02  Atualizada às 12h56
"Esquecidos" ainda buscam espaço na Seleção
 
Rafael Prada
 
Notícias
» Parreira renova Seleção e muda esquema
Últimas de Brasil
» Ausência do Uruguai na Copa surpreende Zagallo
» Edmílson festeja volta à Seleção e espera vaga
» Parreira elogia atuação dos reservas da Seleção
» Finalizações certas levaram Seleção à goleada
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Há menos de um ano do Mundial de 2006, na Alemanha, o técnico Carlos Alberto Parreira tem o grupo praticamente escolhido para a disputa. Mas isso não significa o fim da esperança para muitos jogadores que ainda sonham com um lugar entre os 23 convocados para o principal campeonato do ano que vem.

Veja quem ganhou e perdeu espaço na Seleção

O meia Diego, ex-Santos, e que atualmente defende as cores do Porto, de Portugal, é um deles. O jogador, que foi campeão da Copa América com a Seleção em 2004, diz que ainda há tempo para mostrar futebol e conquistar seu espaço.

"Sei que a concorrência na minha posição é muito forte, mas trabalho com esse objetivo na minha cabeça e vou lutar muito para retornar à Seleção", afirmou o jogador ao Terra Esportes.

Para Diego, a atitude de jogar em Portugal foi acertada e acha que a transferência em nada atrapalhou sua permanência no time do Brasil.

"Estou feliz no Porto, cresci muito profissionalmente e pessoalmente, e hoje tenho certeza de que tomei a decisão correta. Tenho certeza de que há pessoas da Seleção me acompanhando aqui e acho que o importante é eu estar bem no Porto para ter uma nova oportunidade", explicou Diego, que ainda comentou o fato de seu ex-companheiro e amigo Robinho ter conquistado uma vaga no time de Parreira.

"O fato de o Robinho estar na seleção e eu não, é uma questão de momento e isso pode mudar de uma hora para outra. Na Copa América, no ano passado, por exemplo, eu estava lá e o Robinho não. Agora a situação é inversa", concluiu.

Já o atacante Luís Fabiano, muitas vezes cotado para assumir a vaga de titular no ataque brasileiro, credita sua ausência na Seleção às contusões que sofreu no Porto. Atualmente, ele defende o Sevilla, da Espanha.

"A minha última temporada, pelo Porto, foi muito complicada. Tive duas contusões sérias, joguei apenas seis jogos completos e fiz poucos gols. Mas espero dar a volta por cima nessa temporada", disse o atleta ao Terra Esportes.

Luís Fabiano, assim como Diego, também acredita em uma vaga entre os selecionáveis de Parreira.

"Acredito na vaga e vou lutar até o último minuto por uma nova oportunidade. Sei que está difícil e que há jogadores na minha frente, mas ainda tenho esperança", afirmou.

O zagueiro Alex, ex-Santos, que joga no PSV, da Holanda, e foi convocado pela primeira vez para defender a Seleção nas Eliminatórias Sul-Americanas, crê em uma boa seqüência de jogos e bom desempenhos nos treinos para continuar no grupo.

"Eu não esperava (ser convocado). Agora é dar seqüência. Ir bem nos treinamentos para passar uma boa impressão", explicou o zagueiro, que sonha em disputar o Mundial da Alemanha, no ano que vem.

"Todos querem estar no Mundial, mas o Brasil tem grandes jogadores. Não podemos dizer nada, é deixar o tempo passar", afirmou Alex.

Outro jogador que busca sua vaga entre os selecionáveis é o lateral-esquerdo Kléber, que chegou ao Brasil na última sexta-feira para se apresentar ao Santos, seu novo clube, após dois anos fora do Brasil.

"Daqui para frente é entrar na equipe do Santos, fazer meu trabalho e buscar a Seleção novamente", afirmou o lateral, que confirmou a volta ao Brasil por causa do selecionado verde e amarelo.

No entanto, o técnico Parreira disse durante a semana que o lateral tem poucas chances de ser aproveitado nestas Eliminatórias, diminuindo, conseqüentemente, suas chances de chegar ao tão sonhado Mundial.

"Ele já perdeu espaço. Passou dois anos fora, na Alemanha, e não pudemos olhar muito para ele. Depois, foi para a Suíça (Basel). Não perdeu totalmente o espaço, mas diminuíram as chances", admitiu o técnico brasileiro.

Enquanto não garantem suas vagas, Diego e Luís Fabiano já apontam seus favoritos a destaque do Mundial do ano que vem.

"A Seleção tem vários jogadores que podem se destacar. Acho que o Ronaldo pode ser um destaque pela experiência e poder de decisão e o Ronaldinho porque é um jogador diferenciado. Sou suspeito para falar do Robinho porque sou muito amigo dele", despistou o meia.

Já o atacante Luís Fabiano tem uma aposta diferente. "Há vários jogadores que podem se destacar, mas acho que o Kaká pode ser o grande nome do Brasil nesse Mundial. Sobre o Robinho, posso dizer que ele é um bom jogador e tem tudo para fazer uma boa competição", concluiu o ex-são paulino.


 

Redação Terra