2 eventos ao vivo

Musa do curling "vacila" no fim, mas celebra prata

27 fev 2010
08h42
Anderson Giorge
Direto de Vancouver

Um dos rostos mais filmados e fotografados em Vancouver 2010 não escondeu a decepção após perder a final do curling para a Suécia. A capitã canadense Cheryl Bernard se tornou a celebridade da modalidade nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Aos 43 anos, a atleta teve a chance de ser campeã olímpica diante da torcida que lotou as dependências do Vancouver Olympic Centre.

No entanto, Cheryl falhou nos momentos decisivos e não conseguiu "matar" o jogo em duas oportunidades - no décimo e 11º end.

As suecas aproveitaram, bateram as canadenses por 7 a 6 e festejaram o bicampeonato olímpico no Vancouver Olympic Centre.

"Arremessei com a intenção de 'matar' o jogo no 11º end, mas infelizmente não foi o que aconteceu. Foi decepcionante, mas a nossa equipe jogou de forma fenomenal", disse a musa.

O Canadá começou mal e chegou a estar perdendo por 4 a 2, mas reagiu e abriu 6 a 4, faltando apenas o décimo end.

No entanto, Cheryl não conseguiu confirmar a vitória, as suecas empataram por 6 a 6 e levaram o jogo para o 11º end.

Novamente, a capitã teve a "bola do jogo" e falhou no momento decisivo para desespero dos torcedores canadenses. As suecas viraram para a 7 a 6 e foram campeãs, mas a torcida reconheceu a disposição das jogadoras locais e aplaudiram a medalha de prata.

"Nós nos apoiamos muito e estaremos soubemos lidar muito bem com a pressão por jogar em casa. Aprendemos muito e saíamos com classe. Estamos muito contentes com a prata", comentou.

Além de famosa jogadora de curling, Cheryl é vice-presidente de marketing e dona de uma companhia de seguros. A atleta é casada e madrasta de dois jovens de 19 e 15 anos.

Entenda a prova de curling dos Jogos de Inverno

Espécie de "bocha no gelo", o curling foi modalidade olímpica em 1924 mas depois só voltou ao programa em 1998, com provas masculinas e femininas que são disputadas em uma pista regular de gelo por times formados por quatro jogadores.

O objetivo do esporte é deixar as bolas que pesam cerca de 19 kg o mais perto possível de um círculo localizado no centro da pista (quanto mais próximo, mais pontos). Cada partida tem 10 "finais". Durante elas, os jogadores fazem as pedras deslizarem pelo gelo esfregando a superfície para controlar suas direções.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Curling (F) - CAN 6 x 7 SWE - Final
Fonte: Terra
publicidade