inclusão de arquivo javascript

Esportes

 
 

Mariano obtém liminar e critica o Guarani

20 de dezembro de 2006 19h53 atualizado às 21h05

O lateral-direito Mariano é mais um a entrar na Justiça contra o Guarani. Nesta tarde de quarta-feira, o jogador obteve uma liminar no Ministério do Trabalho e está livre para negociar com qualquer clube.

Uma audiência está marcada para 15 de janeiro. Na mesmo dia será definido o futuro do atacante Adeílson, que também procurou os tribunais para deixar o time bugrino por causa dos três meses de salários atrasados. Ambos estão praticamente contratados pelo Ipatinga (MG).

"O Guarani foi o clube que eu comecei, mas não me ajudou quando mais precisei. Tive propostas para sair e acabei renovando meu contrato. Prometeram muitas coisas, mas não cumpriram nada e agora eu quero sair", disse Mariano.

Mariano e Adeílson são empresariados por Nenê Zini, filho do ex-presidente do Guarani, Beto Zini. Na semana passada, a Justiça ordenou que o zagueiro Felipe retornasse ao clube depois de entrar com uma ação pelo mesmo motivo.

Lancepress!