inclusão de arquivo javascript

Esportes

 
 

Até jogador de futsal vai à Justiça contra a Portuguesa

10 de fevereiro de 2003 22h26

São Paulo - Falcão, ala do futsal e que se arriscou no futebol de campo na Portuguesa em 2002, é mais um que entrará na Justiça contra o clube. Ele tentará receber os R$ 25 mil que a Lusa lhe deve por causa da rescisão de seu contrato.

Com Falcão, já são 18 os jogadores que processam a Portuguesa, todos representados pela advogada Gislaine Nunes.

Atuando no Jaraguá-Malwee, de Jaraguá do Sul (SC), Falcão revelou neste domingo que não deu certo no futebol de campo por causa de um suposto boicote do então treinador da Lusa, Edu Marangon. E fez outra grave acusação:

?Sumiram com o laudo da minha ressonância (Falcão teve uma lesão muscular). Eu queria saber do laudo e me diziam que tinha ?sumido?, e que eu levaria três meses para voltar a jogar. Só que, duas semanas depois que eu saí da Portuguesa, eu estava jogando futsal no São Paulo?, diz.

O responsável pelo departamento médico da Lusa, Emídio Valenti Tavares, diz que Falcão nunca lhe pediu o laudo e sustenta hoje a mesma versão que deu na época de sua dispensa: o jogador sofria de síndrome da banda iliotibial, lesão que acomete um atleta que muda repentinamente de um esporte para o outro.

Lancepress!