inclusão de arquivo javascript

Esportes

 
 

Fora da reta final, Júlio Sérgio relembra título de 2002: Orgulho"

15 de dezembro de 2012 17h50

A vitória sobre o Corinthians, por 3 a 2, no dia 15 de dezembro de 2002, no Morumbi, rendeu o título brasileiro daquele ano ao Santos. Em tarde inspirada, o goleiro Fábio Costa foi um dos responsáveis diretos pela conquista, devido a sua grande atuação naquela partida. Mas o jogo diante do Timão foi apenas o sexto do arqueiro na competição. Isto porque, Júlio Sérgio havia sido o titular santista durante praticamente toda a fase de classificação da Série A.

Aliás, Júlio Sérgio foi contratado porque Fábio Costa, até então titular absoluto da camisa 1, se machucou gravemente no tornozelo direito, em um treino no CT Rei Pelé, durante o período de preparação do Peixe para o Brasileirão. Profundo conhecedor da posição, o técnico Emerson leão indicou a contratação de Júlio Sérgio, que na época estava no Comercial-SP, para a diretoria santista.

"Para mim foi um passo muito importante na minha carreira, uma fase de crescimento. Saí de Ribeirão Preto, onde eu estava jogando e vim para cá, jogar nesse estádio (Vila Belmiro). Tive a felicidade de fazer parte daquela equipe que revelou quase todos os atletas daquele elenco para o futebol brasileiro e mundial", disse o arqueiro, que atualmente pertence a Roma (Itália) e procura clube para jogar em 2013.

"É um orgulho para mim comemorar dez anos daquele título. Até porque, foi uma conquista que abriu as portas para o Santos vencer tudo o que conseguiu depois", comentou.

Indagado sobre uma partida mais marcante, Júlio Sérgio ressaltou alguns triunfos importantes, que foram demonstrando a capacidade do elenco alvinegro naquela temporada. Porém, o goleiro contou que a vitória sobre o Botafogo, por 2 a 1, na Vila Belmiro, na primeira rodada do Brasileirão, foi o jogo que lhe traz maiores recordações.

"Nós fizemos vários jogos importantes. Tivemos a vitória sobre o Corinthians, por 4 a 2, no Pacaembu, com um gol de bicicleta do Alberto, que foi fantástico. Nós também ganhamos do Cruzeiro de 4 a 1, que era uma das forças do campeonato, em pleno Mineirão. Talvez tenham sido resultados inesperados para muitos, não para a gente. Mas a vitória sobre o Botafogo foi um jogo muito marcante para mim. Era a minha estreia. Essas coisas marcam a nossa vida. Jogar onde Pelé e tantos outros craques marcaram história foi especial", relembrou.

Júlio Sérgio, que sofreu lesão muscular em um lance isolado na derrota para a Ponte Preta, por 3 a 1, na Vila Belmiro, ao tentar salvar uma bola que sairia em escanteio, garante que não mais se lamenta pelo fato de ter ficado ausente da etapa decisiva do torneio, quando Fábio Costa retomou o posto de titular.

"De forma alguma. Sinto-me importante, uma parte atuante daquele grupo. Até porque eu joguei bastante", ponderou o arqueiro, que sonha em voltar ao clube praiano um dia. "Sem dúvida. Seria um sonho. É claro que isso passa pela minha cabeça", acrescentou.

Entretanto, como essa não é uma possibilidade próxima em curto prazo, Júlio Sérgio fica na torcida para que os santistas conquistem mais títulos. "O presente do Santos é muito grandioso, como a conquista da Copa Libertadores da América no ano passado, por exemplo. O Neymar está jogando muito, é um dos melhores do mundo. Além disso, o Santos tem um ótimo goleiro (Rafael). Espero que eles possam fazer a parte deles tão bem quanto nós fizemos naquela época. E eles têm feito. Tomara que continuem assim", finalizou.

Gazeta Esportiva