PUBLICIDADE

Novo modelo de bicicleta dá adeus à tradicional correia

6 fev 2011 - 10h03
(atualizado às 11h18)
Compartilhar

Sujar-se de graxa com a correia da bicicleta pode se transformar em uma experiência do passado graças à novidade conhecida como Stringbike, novo modelo criado por um engenheiro húngaro.

O sistema substitui as correias por um cabo, que transmite a força motriz para a roda traseira da bicicleta através de polias móveis.

O inventor, Róbert Kohlhéb, afirmou à que a polias móveis e os discos transmitem a força para a roda traseira por meio de cordas, que não precisam de lubrificação e podem ser utilizadas por até 10 mil quilômetros.

"As cordas são de polietileno combinado com material parecido com o teflon utilizado nos esportes aquáticos e pelos alpinistas", disse o inventor.

A propulsão se dá através dos dois pedais, já que o sistema tem uma construção simétrica, dando o mesmo trabalho às duas pernas.

"Trata-se de um sistema simples", afirmou o engenheiro, que destaca "a simetria da bicicleta", já que a roda traseira recebe uma carga igual dos dois lados.

"O mecanismo não contém uma mecânica complicada, por isso que não é necessário ser tão precavido no uso diário", afirmou ele, ao reconhecer que muitas pessoas ao verem sua invenção se questionam como poderão pedalar com estas bicicletas.

As primeiras Stringbikes, fabricadas pela empresa húngara Schwinn-Csepel, chegarão às ruas em março.

Segundo Kohlhéb, o uso da bicicleta conta com muitas vantagens, pois os dois pedais podem ser calibrados de forma diferente, fazendo com que ela possa ser utilizada para reabilitação de pacientes ou por todos aqueles que necessitem forçar mais uma perna do que outra.

"Já registramos certo interesse por parte de médicos e atletas", ressaltou o engenheiro.

Outra das vantagens é que, em geral, nas subidas a pedala na Stringbike é mais suave e mais potente do que as bicicletas tradicionais.

Uma curiosidade do novo sistema é que ao pedalar para trás, a bicicleta se movimenta para frente e estes primeiros modelos contam com um sistema de 19 velocidades.

A data para a fabricação em série ainda não está definida e, por enquanto, apenas os primeiros modelos estão sendo montados. Eles custarão cerca de 2 mil euros (R$ 5,5 mil).

"Estamos na fase de apresentação da bicicleta em feiras, exposições, conferências sobre inovação, mas já temos contatos com comerciantes", acrescentou Kohlhéb.

O engenheiro espera iniciar a fabricação em larga escala, o que permitiria também reduzir o preço. "Depois que a produção em série for iniciada, existe um grande potencial de desenvolvimento, modificando as peças do sistema. Por exemplo, aumentando o conforto da pedalada", disse.

Por outro lado, o engenheiro ressaltou que depois dos primeiros anúncios, o maior interesse pela bicicleta em seu site partiu da Rússia e da Espanha, o que ele considerou surpreendente, já que o modelo ainda não foi apresentado nesses países.

Bicicleta criada pelo húngaro Róbert Kohlhéb pode aposentar a tradicional correia
Bicicleta criada pelo húngaro Róbert Kohlhéb pode aposentar a tradicional correia
Foto: EFE
EFE   
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra