publicidade
02 de dezembro de 2013 • 11h11 • atualizado às 11h27

Obra da Arena Corinthians é retomada após acidente, sem guindastes

Vista aérea da Arena Corinthians, conhecida como "Itaquerão", após a queda de um guindaste, em São Paulo. A Odebrecht Infraestrutura, construtora responsável pela obra da Arena Corinthians, informou que o trabalho foi retomado nesta segunda-feira no estádio que receberá a partida de abertura da Copa do Mundo de 2014, após paralisação provocada pelo acidente que deixou dois mortos, na semana passada. 28/11/2013.
Foto: Paulo Whitaker / Reuters
 

A Odebrecht Infraestrutura, construtora responsável pela obra da Arena Corinthians, informou que o trabalho foi retomado nesta segunda-feira no estádio que receberá a partida de abertura da Copa do Mundo de 2014, após paralisação provocada por um acidente que deixou dois mortos, na semana passada.

Um efetivo de 1.350 trabalhadores retornou ao canteiro de obras na zona leste de São Paulo para retomar os trabalhos de revestimento em pisos e paredes, instalação elétrica e hidráulica e colocação de assentos na arquibancada, entre outros serviços, informaram a construtora e o Corinthians em nota.

No entanto, não serão utilizados guindastes como o que caiu sobre parte do estádio, na quarta-feira, quando içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica. O Ministério do Trabalho embargou as operações com esses equipamentos até a apresentação de documentação solicitada pelo órgão.

A conclusão das obras, prevista para dezembro, deve atrasar até fevereiro, segundo informou uma fonte com conhecimento da situação, a tempo de sediar a abertura da Copa, em 12 de junho. Até o dia do acidente, 94 por cento do estádio estava concluído, segundo o Corinthians.

Na sexta-feira, o Corinthians anunciou ter assinado com a Caixa Econômica Federal acordo para a liberação de 400 milhões de reais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o estádio, conhecido como Itaquerão.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.