1 evento ao vivo

Oprah confirma confissão de Armstrong, mas diz que esperava mais

15 jan 2013
11h51
atualizado às 12h33
  • separator
  • comentários

Lance Armstrong confirmou que utilizou substâncias proibidas para melhorar o rendimento esportivo. A informação foi dada pela apresentadora americana Oprah Winfrey na manhã desta terça-feira, um dia após ela gravar uma entrevista exclusiva com o ex-ciclista americano. Em 2012, ele teve retirado os sete títulos conquistados na Volta da França devido a acusações de uso de doping.

Segundo Oprah, Armstrong não foi tão claro quanto o esperado na entrevista dada à apresentadora
Segundo Oprah, Armstrong não foi tão claro quanto o esperado na entrevista dada à apresentadora
Foto: Reuters

Oprah Winfrey falou à rede CBS sobre a entrevista que fez com Armstrong, dizendo que ficou “fascinada com algumas das respostas” do astro. Ela disse ter preparado 112 perguntas ao ex-ciclista, mas ressaltou que não conseguiu fazer todas elas.

A entrevista, gravada na segunda-feira, durou duas horas e meia e vai ao ar pela primeira vez na próxima quinta-feira, com a primeira parte. A transmissão será no site oficial e na emissora da apresentadora, a Oprah Winfrey Network.

Ainda segundo Oprah, Armstrong não foi tão claro nas respostas “da maneira que eu esperava”. Ela acrescentou que o ex-ciclista “estava pronto” no momento da entrevista.

Até esta entrevista, o americano sempre havia negado as acusações de doping. No fim do ano passado, a UCI (União Ciclística Internacional) apagou os resultados de Armstrong na Volta da França dos livros de história do esporte. Ele decidiu não recorrer das decisões impostas pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada).

A decisão da UCI ratificou um relatório da Usada, o qual chegou à conclusão de que Armstrong ajudou a coordenar o programa antidoping “mais sofisticado da história do esporte”. O dossiê divulgado pela agência inclui mais de 1 mil páginas com testemunhos, e-mails, registros financeiros e análises de laboratório de amostras de sangue.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade