1 evento ao vivo

Organizado por Rickson Gracie, Mestre do Combate estreia com vitória carioca

22 nov 2012
23h49
atualizado em 23/11/2012 às 00h21

A equipe Os Samurais, do Rio de Janeiro, foi a vencedora da primeira edição do Mestre do Combate, evento de MMA que conta com a assinatura de uma das lendas do esporte, Rickson Gracie. Em confronto disputado nesta quinta-feira no Vivo Rio, eles venceram Os Escorpiões, de São Paulo, por 3 a 2.

Treinada pelo campeão do UFC 35, Murilo Bustamante, a equipe carioca começou mal o evento. Jefferson "Jeffinho" Nunes, do peso leve, foi facilmente finalizado por Glauke Eugênio, da equipe paulista. No combate seguinte, Udi Lima também não teve problemas para vencer Celso Farpado (meio-médios).

A virada dos Samurais começou com Gersinho Conceição, dos médios, que superou o paulista Alexandre “Sagat” em uma luta que durou 15 minutos, e foi decidida pelo juiz Big John Mccarthy e pelo próprio organizador do evento, Rickson Gracie. Armando "Sapinho", dos meio-pesados, empatou o duelo em 2 a 2 ao derrotar Thiago Fernandes por finalização, e o triunfo carioca foi selado pelo peso-pesado Fernando Camolês, que bateu Kitner Moura no primeiro minuto de combate.

Os Escorpiões foram treinados por Francisco Veras, um dos maiores nomes do Muay Thay e do Kickboxing nacional.

MESTRE DO COMBATE INOVA NO FORMATO

Uma das principais atrações da primeira edição do Mestre do Combate, no Rio de Janeiro, foram as mudanças no formato tradicional dos eventos de MMA. A começar pela pesagem, que, diferente da maioria dos eventos, ocorreu na noite da luta, medida que não só legitima a categoria dos lutadores como os afasta dos malefícios das alternâncias de peso às vésperas da disputa.

Durante os combates, ninguém foi salvo pelo gongo nem venceu por pontos, as vitórias foram todas por nocaute ou finalização. Na luta entre Gersinho Conceição e Alexandre "Sagat", que acabou empatada ao final dos dois rounds - o primeiro com 10 minutos de duração e, o segundo, com cinco - o juiz "Big" John McCarthy (1 voto), o mestre Rickson (1 voto) e o público que acompanhou de casa e da arena (1 voto no total) decidiram o vencedor com base em um único critério: quem mais esteve próximo de finalizar o seu adversário é considerado o vencedor, como foi o caso do lutador carioca.

Fonte: Lancepress! Lancepress!

compartilhe

publicidade
publicidade