PUBLICIDADE

Corintiano "salva" Prass de punição por mala branca no STJD

3 dez 2014 18h50
| atualizado às 18h59
ver comentários
Publicidade

Fernando Prass foi absolvido por unânimidade nesta quarta-feira em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa de sua declaração de que recebeu mala branca. Curiosamente, Ivaney Cayres, ex-vice jurídico do Corinthians e ainda conselheiro vitalício do rival, foi o auditor relator do caso, e foi o primeiro a defender o camisa 25. Todos seguiram o voto do "rival", e no fim a absolvição foi escolhida pelos quatro que analisaram o processo.

O goleiro havia dito em entrevista na Academia de Futebol que já recebeu mala branca e, por isso, poderia pegar uma suspensão que varia entre um e dois anos, além de uma multa que gira entre R$ 100 e R$ 100 mil. No julgamento, o goleiro mudou o discurso e justificou que falou sobre bicho por vitórias. A defesa justificou que houve uma interpretação errada da imprensa sobre a seguinte frase:

"São Marcos" seria bem-vindo para ajudar, diz palmeirense :

"Primeiro que se dinheiro garantisse alguma coisa a gente mesmo fazia uma vaquinha e pagava para ter a certeza de vitória, mas isso não existe. Que acontece, acontece... (Pergunta do repórter: 'já recebeu de outro time?') Sim", falou.

Os auditores aceitaram a justificativa apresentada pelo jogador e pelo departamento jurídico alviverde, e o primeiro a votar foi o conselheiro corintiano. Sua explicação para absolver o camisa 25 foi de que faltavam provas e amparo legal para o processo. 

"Não tenho um amparo legal, de forma objetiva, para dizer se ele recebeu ou não de outro clube. Posso entender o texto que foi colocado. Mas não consigo recepcionar uma conduta que gerasse um decreto condenatório ao Fernando Prass. Se ele falar "um dia eu fumei droga", eu não posso prender ele", contou Ivaney.

Na sequência, outros dois audiotores seguiram o voto do relator e o presidente da comissão, Fabrício Dazzi, disse que não seria "louco" de divergir. Com isto, Prass está livre para seguir atuando com a camisa alviverde neste domingo, contra o Atlético-PR, na última rodada do Brasileiro, em "decisão" para fugir do rebaixamento. 

Fonte: Lancepress! Lancepress!
Publicidade
Publicidade