2 eventos ao vivo

Com ataque ‘ansioso’, Kleina sai em defesa do contestado Kleber

13 mar 2013
18h40
atualizado às 19h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nos três jogos que fez pelo Palmeiras, Kleber ainda não conseguiu marcar gols e já sofre com a antipatia de alguns torcedores, por conta do lance perdido diante do Tigre (ARG). Apagado também no clássico com o São Paulo, domingo no Morumbi, o camisa 9 recebeu o apoio de seu técnico, Gilson Kleina, que acredita na melhora do jogador após sua adaptação no Verdão.

- A gente tem plena confiança no Kleber, no garoto Caio, que a gente não usa às vezes por circunstância. Claro que conversamos (após o jogo com o Tigre) numa boa. Com certeza, ele com mais ritmo faria a jogada com naturalidade, porque ele tem o recurso. A intenção era resolver a jogada e acarretou um peso maior. É uma lição para todos, mas ele tem que ter ousadia, coragem de novo, porque já já a bola começa a entrar – disse.

Na Argentina, o centroavante foi lançado por Valdivia, já aos 47 minutos do segundo tempo, limpou o marcador e invadiu a área livre. No momento da finalização, tentou um drible a mais e foi desarmado. Como castigo, no último minuto de jogo, o Tigre marcou e decretou a vitória sobre os palmeirenses, por 1 a 0.

Kleber, porém, não é o único em baixa. O time não marca gols há três jogos, além de ter piorado a pontaria nesta sequência, que contou com os jogos contra Libertad (PAR) e Tigre, além do Choque-Rei. Durante esta semana, Kleina aproveitou para treinar finalizações e, segundo ele, falta tranquilidade a seus comandados na hora de bater a gol.

- Estamos trabalhando esse fundamento quando dá. Os atacantes estão fazendo a parte deles, estão querendo, mas não posso colocar a responsabilidade no setor. Temos chances claras para definir o jogo, mas está passando mais pela ansiedade, nervosismo do que não fazer o trabalho direito.

Mais importante do que ver os atacantes deslanchar, porém, Kleina quer voltar a vencer. A primeira chance para isso acontece nesta quinta-feira, diante do Paulista, no Pacaembu. E, para manter-se no G-8, o treinador aceita até ver os atacantes passarem mais uma partida sem marcar.

- A vitória tem que ser do Palmeiras e em alguns jogos quem deu a vitória foi os zagueiros. Se tiver que continuar fazendo gol quem não é do ataque, o importante é vencer e logo o ataque se encaixa – completou o técnico, que tem o defensor Henrique como maior goleador desta temporada, com quatro gols.

 

Fonte: Lancepress! Lancepress!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade