0

De falta, Assunção volta a decidir e Palmeiras bate Sucre na altitude

14 out 2010
23h07
atualizado às 23h35

O Palmeiras conseguiu um bom resultado fora de casa, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Nesta quinta-feira, a 2.800 m do nível do mar, na Bolívia, o time de Felipão venceu o Universitario de Sucre por 1 a 0, com um gol de Marcos Assunção, de falta, aos 26min do primeiro tempo.

Somando também as atuações pelo Campeonato Brasileiro da Série A, essa é a sétima partida de invencibilidade do clube alviverde no ano. A equipe do treinador Luiz Felipe Scolari não perde desde o clássico contra o São Paulo, no dia 19 de setembro (2 a 0).

Palmeiras e Universitario de Sucre fazem a partida de volta no Brasil, no dia 20 de outubro, às 22h (de Brasília). Para o time alviverde avançar às quartas de final, basta um empate.

O jogo

As más condições do gramado do Estádio Olimpico Patria, relatadas por Felipão na última quarta-feira, chamavam a atenção no início do jogo, dificultando o toque de bola de ambas as equipes.

O Sucre buscava o ataque e encurralava o Palmeiras no campo de defesa. Os bolivianos, porém, se atrapalhavam nas finalizações e não conseguiam concluir para o gol defendido por Deola.

Quando chegou pela primeira vez, o Palmeiras quase abriu o placar. Aos 17min, Marcos Assunção cobrou falta da direita, na segunda trave. Kleber entrou sozinho e, de cabeça, jogou rente ao travessão.

A incrível precisão mostrada por Marcos Assunção no lance, mesmo com os efeitos da altitude, foi observada novamente na falta seguinte cobrada pelo meio-campista. Aos 26min, o camisa 19 chutou por cima da barreira e acertou o canto direito do goleiro, marcando seu segundo gol na competição.

Mesmo antes de chegar ao 1 a 0 o Palmeiras já havia mudado o panorama do jogo e era melhor, conduzindo um final tranquilo de primeiro tempo. O bom momento, porém, foi prejudicado por uma preocupante lesão de Valdivia, que, sozinho, sentiu a coxa e teve que deixar o campo para a entrada de Lincoln.

No segundo tempo, a equipe boliviana voltou motivada a buscar o empate e Deola começou a brilhar. Aos 12min, o goleiro deu rebote em uma cobrança de falta de Bejarano. Na sobra, o brasileiro fechou o ângulo de Cirillo e depois recebeu uma falta.

Aos 21min, um lance ainda mais impressionante: após batida de escanteio, Bejarano desviou de cabeça e a bola pegou na trave. Na volta, Aguirre chutou e Rivaldo salvou em cima da linha.

O Palmeiras recuou muito no segundo tempo e se limitava a tentar jogar em contra-ataques. Aos 23min, Felipão foi novamente forçado a realizar uma substituição: Pierre, machucado, deixou o campo para dar lugar a Fabrício.

Aos 36min, o time brasileiro chegou a ampliar a vantagem, mas, de forma incorreta, o árbitro anulou o gol alegando impedimento: Kleber finalizou de fora da área e o goleiro deu rebote. Lincoln, que partiu da mesma linha dos zagueiros, pegou a sobra e finalizou para o gol.

FICHA TÉCNICA

Universitario de Sucre 0 x 1 Palmeiras

Gols
Palmeiras:

Marcos Assunção, aos 26min do primeiro tempo.

Ponto Forte do Palmeiras
Não demonstrou sentir os efeitos da altitude e fez prevalecer a superioridade técnica.

Ponto Forte do Universitario de Sucre
Time boliviano, que eliminou Cerro Porteño e Colo Colo nas fases anteriores, é perigoso quando ataca em velocidade.

Ponto Fraco do Palmeiras
Recuou muito no segundo tempo e correu riscos.

Ponto Fraco do Universitario de Sucre
Time pecou nas finalizações e cometeu muitas faltas da entrada da área, onde Marcos Assunção tem se acostumado a marcar gols de falta .

Personagem do jogo
Marcos Assunção: voltou a decidir na bola parada, ignorando os efeitos da altitude.

Lance polêmico
Aos 36min, Kleber finalizou de fora da área e o goleiro deu rebote. Lincoln peoua a sobra e fez o gol, mas o assistente anulou, incorretamente, apontando impedimento.

Esquema Tático do Universitario de Sucre
4-4-2
Lampe; Áñez, Albarracín, Aguirre e Bejarano; Liendo, Lima, Gallegos (Morales) e Junco (Cirillo); Fernández (Vaca) e Galindo
Técnico:
Javier Vega

Esquema Tático do Palmeiras
4-5-1
Deola; Márcio Araújo, Maurício Ramos (Leandro Amaro), Danilo e Gabriel Silva; Pierre (Fabrício), Marcos Assunção, Rivaldo e Tinga; Valdívia (Lincoln) e Kleber
Técnico:
Luiz Felipe Scolari

Cartões amarelos
Universitario de Sucre:
Morales, Aguirre e Liendo
Palmeiras: Tinga, Fabrício e Marcos Assunção

Árbitro
Víctor Carrillo (Peru)

Local
Estádio Olímpico Pátria, em Sucre

Marcos Assunção comemora gol em Sucre
Marcos Assunção comemora gol em Sucre
Foto: Reuters
Fonte: Redação Terra
publicidade