0

Domínio de bola e risco de lesão preocupam Verdão no piso sintético

24 abr 2013
19h04
atualizado às 20h41
  • separator
  • 0
  • comentários

Rival do Tijuana nas oitavas de final da Copa Libertadores, o Palmeiras treinou em um gramado sintético na tarde desta quarta-feira. Após o primeiro contato com a superfície, a mesma do Estádio Caliente, casa do time mexicano, o volante Márcio Araújo disse ter sentido dificuldade no domínio de bola e um certo receio de lesões.

Palmeiras treinou nesta quarta em grama artificial no Clube Nacional
Palmeiras treinou nesta quarta em grama artificial no Clube Nacional
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

"A dificuldade de dominar a bola é muito maior. A gente está acostumado com o gramado, em que a bola rola muito mais e já temos a facilidade de fazer os passes. Aqui, o quique de bola é muito maior. A principal dificuldade é mesmo o domínio de bola", afirmou.

O piso mais duro em comparação com a grama também chamou a atenção de Márcio Araújo. "A preocupação é principalmente para os jogadores que têm problemas de contusão no joelho e no tornozelo. Treinar nesse campo é mais difícil e as dores aumentam", contou.

O Palmeiras usou o gramado sintético do Nacional, clube localizado em frente à Academia de Futebol, para se preparar para o duelo no Estádio Caliente. O primeiro jogo está previsto para a noite da próxima terça-feira, na cidade mexicana de Tijuana."Foi bom treinar antes para se adaptar. É claro que não resolve tudo, mas já teremos uma ideia do que encontraremos e poderemos nos adaptar o mais rápido possível. Temos que jogar como se estivéssemos em um gramado normal e enfrentar todas as dificuldades que aparecerem", disse Márcio Araújo.

A maioria dos jogadores usou chuteiras para futebol de grama, enquanto Léo Gago preferiu calçados desenvolvidos especialmente para o piso sintético e acertou alguns bons chutes. Márcio Araújo espera ter a chance de fazer novos testes, mas acredita que a tendência é manter as chuteiras normais.

Afastado há 11 partidas, o meia Valdívia realizou trabalhos de fortalecimento muscular na Academia de Futebol, já que ainda se recupera de uma lesão na coxa direita. O zagueiro Henrique e o atacante Leandro, convocados para defender a Seleção, também não participaram do treinamento no gramado sintético.

Antes de direcionar todas as atenções para o confronto com o Tijuana nas oitavas de final da Copa Libertadores, o Palmeiras encara o Santos, pelas quartas do Campeonato Paulista, em jogo único previsto para as 16h15 (de Brasília) do próximo sábado, na Vila Belmiro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade