0

Felipão critica "ala xiita" de palmeirenses por tumultos

18 mar 2011
19h26
atualizado às 22h08

Danilo Vital
Direto de São Paulo

Os xiitas são uma das vertentes resultantes da cisma do Islamismo após a morte do profeta Maomé e, parte de seus integrantes ficaram conhecidos mundialmente por adotarem posturas extremas, radicais. Segundo o técnico Luiz Felipe Scolari, há muitos palmeirenses que se comportam desta forma, buscando tumulto e confusão nos bastidores do clube ao invés de alguma graça divina e a garantia de uma vida após a morte.

"Pode ter um ou outro conselheiro ou torcedor que pode se manifestar contrário porque não conhece o trabalho e porque não sabe de nada. Muitas vezes, querem criar uma confusãozinha e colocar o nosso presidente em problemas, porque são uma ala de xiitas", disse Felipão, usando a termo religioso como figura de linguagem para criticar aqueles que propagam a ideia de que a diretoria está insatisfeita com seu trabalho.

O presidente Arnaldo Tirone e Luiz Felipe Scolari, ao que tudo indica, têm uma relação extremamente cordial ¿ tanto é que o treinador fez diversas menções lisonjeiras durante sua fala nesta sexta-feira. Há conselheiros, no entanto, que acreditam que o treinador tem um salário grande demais para os resultados e o futebol apresentando e, principalmente, para a condição financeira do clube.

Scolari já disparou publicamente contra algumas figuras da conturbada política palmeirense, e até jogadores chegaram a criticar diretores por conta de recentes polêmicas. "Na parte política, eu não sei o que acontece. Não sou muito de política. Mas na minha área eu tomo conta, pode ter certeza. Quando sei que estão aí para fazer confusão, eu tiro e pronto", afirmou Felipão.

Amendoim e Teimosia

Antes de mencionar a "ala de xiitas", Felipão relembrou a "turma do amendoim", apelidado dado por ele a torcedores que se sentavam nas numeradas do Palestra Itália, localizadas atrás dos bancos de reservas, e se punham a criticar insistentemente o time e o treinador. Recentemente, Scolari foi vaiado por torcedores (durante a vitória sobre o São Bernardo, no Canindé), fato incomum por ser um grande ídolo.

"Eles vaiam porque não sabem de nada do que acontecem, então não dou bola e deixo vaiando. Respeito a torcida, tenho admiração, mas não são eles que vão escalar meu time. Jamais", afirmou o treinador. "Antes, tinha a turma do amendoim. Essa morreu (com o Palestra Itália em reformas). Agora, já tem outra. Não tem jeito. Mas quem decide pelo time sou eu", ressaltou, afirmando sua teimosia como profissional.

"Se eles gritarem para eu tirar alguém, é muito provável que eu não tire. Se quiserem que eu tire o Pedro, então que gritem para tirar o Paulo. Aí eu, de tão teimoso que sou, talvez tire o Pedro mesmo", complementou o técnico.

Felipão reclamou dos torcedores "xiitas" do Palmeiras
Felipão reclamou dos torcedores "xiitas" do Palmeiras
Foto: Wagner Carmo / Gazeta Press
Fonte: Especial para Terra
publicidade