Palmeiras

Palmeiras

publicidade
14 de novembro de 2012 • 08h15 • atualizado às 08h19

Jornal: Tirone muda rotina por ameaças e vê Palmeiras com "azar"

Presidente do Palmeiras disse que "fez o que dava para fazer"
Foto: Bruno Santos / Terra
 

Na iminência de ver o Palmeiras rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, o presidente Arnaldo Tirone se disse "cansado" em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. O dirigente disse que sua rotina mudou muito por causa das ameaças de torcedores revoltados com a provável queda, e que não pode mais "sair para nenhum lugar" - no máximo, vai a um restaurante com a família para tirar o estresse do dia e volta rapidamente para casa. Segundo Tirone, a motivação para tentar a reeleição à presidência alviverde é, no momento, "pequena".

O mandatário também disse que o Palmeiras teve "muito azar" com lesões e não soube superar os problemas, já que o time que ocupa a zona de rebaixamento do Brasileiro é "o mesmo que foi campeão da Copa do Brasil". Tirone declarou que a diretoria "fez o que dava para fazer" e que "chega um momento em que não depende mais da gente". Sobre os erros que cometeu em sua gestão, o cartola destacou o fato de "não ter se preocupado como deveria" com o Brasileiro, até que a reabilitação ficou impossível. Por fim, destacou que seu legado no Palmeiras será deixar um clube "mais organizado e tranquilo", com "lojas, academia de primeiro mundo, dividas renegociadas e salários em dia".

 

Baixe gratuitamente o aplicativo Sigo meu Time e acompanhe seu time do coração

Terra Terra