2 eventos ao vivo

Palmeiras aceita pagar multa à Ponte e fecha com Gilson Kleina

19 set 2012
13h55
atualizado às 14h35

Gilson Kleina foi anunciado como novo técnico do Palmeiras no início da tarde desta quarta-feira. Após não chegar a um acordo com Falcão na terça-feira, o time alviverde correu para anunciar o ex-treinador da Ponte Preta. O comandante já irá se reunir com o elenco palmeirense na cidade de Itu, onde a equipe se prepara para encarar o Figueirense, no próximo sábado, em duelo direto pela luta para fugir do rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

» Veja destaques da Série B que podem reforçar times da 1ª divisão

O novo treinador do Palmeiras conversou com diretoria da equipe alviverde ainda na noite de terça-feira e aceitou o desafio de salvar o time do rebaixamento. A diretoria da Ponte Preta ficou irritada com o fato de o Palmeiras ter conversado com Gilson Kleina antes de um entendimento entre os clubes.

Na manhã desta quarta, Kleina comunicou aos dirigentes ter recebido a proposta alviverde. Sem conseguir a liberação, o técnico seguiu o trabalho no clube, e comandou as atividades matutinas. Mas no início da tarde, o treinador chegou a um entendimento com o clube de Campinas e se apresentará ainda nesta quarta-feira na cidade de Itu, onde o Palmeiras está concentrado para a próxima partida do Campeonato Brasileiro.

O vínculo de Kleina com o Palmeiras deve ser válido até o final do ano que vem, e ele deixa a Ponte Preta na décima colocação, com 33 pontos ganhos. Apesar do bom momento no time de Campinas, o treinador foi seduzido pela oferta do clube alviverde, que ofereceu um salário quase duas vezes maior do que aquele recebido na Ponte. Ainda assim, para liberá-lo, a Ponte Preta não abriu mão da multa rescisória, que gira em torno de meio milhão de reais.

Em contato com o Terra, a assessoria do clube de Campinas confirmou a negociação. Em contrapartida, a assessoria do Palmeiras ainda não se pronunciou sobre o acerto.

A escolha de Gilson Kleina pelo Palmeiras ocorreu após o fracasso em outras tentativas de acerto por parte do clube. Dorival Júnior, Emerson Leão, Jorginho e Falcão foram procurados, mas não chegaram a um acordo.

Paranaense de Curitiba, Gilson Kleina tem 44 anos e começou a carreira como auxiliar técnico de Abel Braga no Coritiba, em 1998. Antes de assumir o comando de um clube sozinho, ainda acompanhou o atual técnico do Fluminense no Olympique de Marselha, da França, no Atlético-MG e no Botafogo. Em 2002, teve passagem rápida pelo Villa Nova-MG, mas a partir de 2004 esteve em uma série de clubes, sem se firmar, como Iraty, Criciúma, Paraná, Paysandu e Coruripe (onde conquistou o único título da carreira - o Campeonato Alagoano de 2006).

Em 2010, um bom trabalho no Campeonato Brasileiro da Série B pelo Duque de Caxias despertou interesse da Ponte Preta, que apostou em sua contratação em novembro do mesmo ano. Na equipe de Campinas, foi vice-campeão do interior paulista em 2011, mesmo ano em que conseguiu o acesso para a Série A do Brasileiro, além do quarto lugar no Paulista deste ano. Em março de 2011, Kleina recusou a possibilidade de assumir o Fluminense por três meses antes da chegada de Abel Braga.

Chegando a Itu ainda nesta tarde, Kleina assume a vaga que vinha sendo ocupada por Narciso, comandante do time sub-20 e já inicia os trabalhos à frente do time alviverde, de olho na 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A oito pontos do Flamengo, primeiro clube fora da zona de rebaixamento, o Palmeiras tem jogo importante contra o Figueirense, que também está na zona de rebaixamento. A partida ocorre neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no estádio Orlando Scarpelli.

Com informações da Gazeta Esportiva

Novo técnico será apresentado ao elenco na tarde desta quarta-feira, em Itu
Novo técnico será apresentado ao elenco na tarde desta quarta-feira, em Itu
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Fonte: Terra
publicidade