0

Palmeiras "ignora" bruxa solta e tenta tirar motivações de lesões

23 abr 2013
13h46
atualizado às 14h22
  • separator
  • 0
  • comentários

As sucessivas lesões envolvendo jogadores palmeirenses não podem abalar o elenco nesta fase decisiva do primeiro semestre de 2013, segundo o atacante Maikon Leite. Depois de ver o goleiro Fernando Prass e o zagueiro Vilson sofrerem contusões nos últimos dois dias e ficarem fora de combate por pelo menos um mês, o camisa 7 alviverde pediu a união do grupo e tentou encontrar ânimo para os próximos confrontos do time.

<p>Maikon Leite pediu para time do Palmeiras não se abater com desfalques para sequência importante</p>
Maikon Leite pediu para time do Palmeiras não se abater com desfalques para sequência importante
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

"Não fala em contusão, pelo amor de Deus", disse Maikon Leite, abrindo a entrevista depois do treinamento desta terça-feira, minutos após ser anunciado que Vilson havia passado por uma artroscopia no joelho esquerdo e precisaria de um mês para voltar à ativa. Além dele, Prass sofreu uma luxação na clavícula esquerda durante a derrota para o Ituano no domingo e ficará seis semanas afastado.

"Essas situações são muito chatas, ainda mais em uma fase decisiva. Todo mundo queria estar junto, mas vamos puxar pelo lado positivo, fazer uma corrente. Quem entrar no lugar deles vai correr e dar o sangue pelo Palmeiras. Temos condições e vamos chegar aos nossos objetivos", acrescentou o atacante.

Neste sábado, a equipe de Gilson Kleina disputa as quartas de final do Campeonato Paulista contra o Santos e, na terça, faz no México a ida das oitavas da Copa Libertadores da América contra o Tijuana.

Para os duelos com Santos e Tijuana, já é certo que o Palmeiras não terá Prass, Vilson e nem o meia-atacante Patrick Vieira, que sofre com um problema muscular. Mas, mesmo ciente de que os três titulares farão falta dentro de campo, Maikon Leite torce reforça a importância de o elenco se unir.

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/sensacoes-caipiras/iframe2.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/sensacoes-caipiras/iframe2.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;

"Vamos esquecer isso aí e dar força para quem vai jogar. Temos que jogar pelos que estarão lá fora. Claro que lamentamos pelos companheiros, mas precisamos saber tirar uma motivação disso", concluiu.

Com força máxima, o Palmeiras desafia o Santos na Vila Belmiro às 16h15 (de Brasília) deste sábado. No dia seguinte, o elenco encara uma viagem de aproximadamente 17 horas a caminho do noroeste mexicano para enfrentar na terça o Tijuana, no Estádio Caliente, pela primeira perna das oitavas de final da Libertadores.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade