1 evento ao vivo

Palmeiras não tem pressa para definição e Kleber treina sem contrato

1 jul 2013
17h11

Enquanto o presidente era Mustafá Contursi, um dos aliados na eleição de Paulo Nobre, jogadores sem contrato não treinavam nas dependências do Palmeiras mesmo quando já negociavam a renovação. Mas Kleber é a prova da mudança das regras: o vínculo do jogador acabou nesse domingo e a diretoria nem tem pressa para decidir se fica com ele, permitindo que o atacante treine e se trate na Academia de Futebol até uma definição.

O dirigente não tem dado entrevistas, assim como o diretor executivo José Carlos Brunoro, e promete se pronunciar durante a apresentação do novo time de basquete do clube, na tarde desta terça-feira. A permanência ou não do camisa 9 pode ser um dos assuntos abordados por Paulo Nobre.

Nesta segunda-feira, Kleber apareceu rapidamente no gramado só para correr. Passou a maior parte da manhã tratando da tendinite no joelho direito, uma das três lesões que o fizeram ser usado em apenas 11 partidas em quase cinco meses. Mesmo que renove, não teria condições físicas de entrar em campo nos próximos dias.

A diretoria avisa que não vai correr para definir o futuro do jogador, que segue sem ter ideia do que vai ocorrer com sua carreira no segundo semestre. O empresário do atacante pretende embarcar somente na quinta-feira para Portugal, onde se reunirá com o Porto, detentor de seus direitos econômicos.

O futuro de Kleber, que segue como parte do elenco no site oficial do clube, está mais nas mãos do Palmeiras. Em janeiro, a diretoria fez um acordo verbal para que ele alongasse seu vínculo para disputar toda a Série B do Brasileiro e a ideia era de que isso só não fosse confirmado caso o próprio Porto o pedisse de volta.O centroavante, porém, decepcionou. Enquanto não esteve machucado, mostrou deficiências técnicas, com dificuldade para dominar, passar e finalizar. Fez apenas dois gols, ficando marcado por chance clara perdida por "displicência" assumida por ele em derrota para o Tigre, na Argentina, e pelo pênalti desperdiçado na eliminação nas quartas de final do Paulista, diante do Santos, na Vila Belmiro.

O Porto não dá sinais de que o deseja para o próximo semestre, e o Palmeiras ainda não sabe se o quer. Embora admitisse que precisava de um "homem-gol" mesmo enquanto Kleber estava à disposição, Gilson Kleina disse em entrevista coletiva na sexta-feira que deseja contar com ele independentemente da contratação de Alan Kardec, até por considerar Caio imaturo - e a torcida já questiona o garoto por seus gols perdidos.

Apresentado nesta segunda-feira, Alan Kardec, emprestado pelo Benfica até 30 de junho, também fez campanha pelo atacante que pertence ao rival de seu clube em Portugal. "É bom para o grupo ter jogadores de qualidade, e sei que o Kleber tem. Desejo que ele permaneça e, com cada um fazendo seu trabalho, vamos criar um vínculo de amizade. Quem ganha com a permanência dele é o grupo, que fica mais encorpado", opinou o recém-contratado.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade