Pan-Americano 2007

História

Indianápolis 1987

A cena do Pan-Americano de Indianápolis, que ficará registrada na história, tem como protagonistas brasileiros. Comandados por Oscar Schmidt (46 pontos) e Marcel de Souza (31), a Seleção masculina de basquete surpreendeu os donos da casa e viraram uma partida que perdiam por 68 a 54 no intervalo.

A vitória por 120 a 115 deu ao Brasil uma medalha de ouro histórica: foi a primeira vez em que uma seleção norte-americana de basquete perdeu um jogo em casa. Antes da final, Oscar já havia obtida outra marca histórica, anotando 53 pontos na vitória da Seleção sobre o México por 137 a 116.

No futebol, o ouro brasileiro foi o prenúncio de um título que viria sete anos depois, na Copa do Mundo de 1994, também nos EUA. Três jogadores estiveram nas duas conquistas: o goleiro Taffarel, o zagueiro Ricardo Rocha e o meia Raí.

Outro prenúncio, porém de uma conquista que aconteceria com mais rapidez, veio no judô. O meio-pesado Aurélio Miguel ganhou o ouro em Indianápolis e repetiu o feito no ano seguinte, nos Jogos Olímpicos de Seul, na Coréia do Sul.

O nadador Anthony Nesty também fez história nos Jogos Pan-Americanos de 1987. Ele ganhou o ouro nos 100m (com 53s89) e o bronze nos 200m borboleta (2m01s09). Foram as primeiras medalhas do Suriname no Pan. E Nesty não parou por aí: nos Jogos Olímpicos de Seul conquistou o ouro nos 50m borboleta, a primeira medalha olímpica de seu país.

No boxe, dois futuros campeões mundiais da categoria peso pesado disputaram o Pan. O norte-americano Riddick Bowe ficou com o bronze e Lennox Lewis, lutando pelo Canadá, perdeu o ouro para o cubano Jorge González e ficou com a prata. Lewis e Bowe disputariam em 1988 a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Seul, com vitória de Lennox Lewis.

Como de hábito, os Estados Unidos dominaram os Jogos amplamente. Os anfitriões contaram em sua equipe com grandes nomes como Carl Lewis, que ganhou o ouro no salto em distância (prova em que seria tetracampeão olímpico), com a marca de 8,75m; e Jackie Joyner-Kersee, ouro na mesma prova, com 7,45m.

Os norte-americanos ainda proporcionaram uma grandiosidade jamais vista em Jogos Pan-Americanos. O evento entrou para a História por seus números exuberantes. Para começar, participaram dos Jogos nada menos que 4.453 atletas, um crescimento de mais de mil em relação a 1983.

A cerimônia de abertura foi produzida pela Walt Disney World Productions e não poupou luxo. Com orçamento estimado em US$ 2,5 milhões e um elenco com mais de 6.500 participantes, o espetáculo atraiu 70 mil espectadores ao Indianapolis Motor Speedway, o circuito no qual acontece a prova das 500 Milhas de Indianápolis.

A cerimônia de encerramento foi um pouco mais modesta do que a de abertura mas também exuberante. Com orçamento estimado em US$ 500 mil, a festa reuniu cerca de 35 mil pessoas no Hoosier Dome. Ao fim da cerimônia, uma chuva de fogos de artifício de 25 minutos encantou o público.

Completando os números, três modalidades entraram no programa do Pan em Indianápolis: canoagem, handebol e taekwondo. Sem falar na volta do pentatlo moderno, que não era disputado desde 1963.

Porém, quase todo o espetáculo não aconteceu. De início, a Odepa decidiu, em 1981, que os Jogos Pan-Americanos de 1987 seriam realizados no Chile. Indianápolis apresentou candidatura, durante os Jogos de Caracas, para ser a sede da edição de 1991.

Neste meio tempo, o Chile abriu mão de seu direito de receber os Jogos de 1987 e o Equador, que era o país-suplente, surgiu como opção. Contudo, os equatorianos acabaram também renunciando. Tais problemas deram a chance a Indianápolis de se candidatar a sede para a edição de 87 e, em dezembro de 84, a Odepa confirmou que a cidade receberia os X Jogos Pan-Americanos.

Divulgação
Cidade vê a primeira derrota da seleção masculina dos EUA de basquete em casa
Quadro de medalhas
País       Total
Estados Unidos 169 120 81 370
Cuba 75 52 48 175
Canadá 30 56 75 161
Brasil 14 14 33 61
Argentina 12 14 22 48
» Veja o quadro completo
Participantes

Número de países: 38

Países: Antigua e Barbuda, Antilhas Holandesas, Argentina, Aruba, Bahamas, Barbados, Belize, Bermuda, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Costa Rica, Colômbia, Cuba, El Salvador, Equador, Estados Unidos, Granada, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Ilhas Cayman, Ilhas Virgens, Ilhas Virgens Britânicas, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Atletas

Total: 4.453

Atletas do Brasil: 309

Esportes

Número de esportes: 27

Esportes: atletismo, basquete, beisebol, boxe, canoagem, ciclismo, esgrima, esportes aquáticos (natação, nado sincronizado, saltos ornamentais, pólo aquático), futebol, ginástica, handebol, hipismo, hóquei sobre grama, judô, levantamento de peso, lutas, patinação sobre rodas, pentatlo moderno, remo, softbol, taekwondo, tênis, tênis de mesa, tiro, tiro com arco, vela e vôlei.
Esportes estreantes: canoagem, handebol e taekwondo