Modalidades

Modalidades

Esportes Aquáticos

1ª aparição nos Jogos:

1951

Natação : Até chegar a seu formato olímpico atual, com competições em piscinas de 50m e oito raias (local das disputadas de eliminatórias, semifinais e finais), provas individuais e de revezamento, nos nados livre, peito, costas e borboleta, completando distâncias que variam de 50m a 1.500m - a natação teve disputas dos mais diversos tipos. A mitologia grega está cheia de referências ao nado, mas certamente ela esteva presente na vida do homem desde a pré-história.

O século XIX é o marco mais provável do início da prática da natação como um esporte, com o aparecimento das competições, em que os atletas usavam um estilo parecido com o nado peito. O crawl, usado no estilo livre, foi uma adaptação da forma de nadar de índios da América do Sul. Em Jogos Olímpicos, até 1908, quando foi criada a Federação Internacional de Natação (Fina) e foram realizados os Jogos de Londres, na Inglaterra, a natação já havia sido disputada no mar, em rios e lagos, e tido provas de nado subaquático, nado com obstáculos e mergulho em distância.

Nado Sincronizado : Antes de se tornar modalidade olímpica, o nado sincronizado era, literalmente, coisa de cinema. A partir dos shows aquáticos com acrobacias apresentados nos Estados Unidos no começo do século XX pela nadadora australiana Annette Kellerman, a modalidade foi desenvolvida por Katherine Curtis ao associar figuras feitas na água por corpos de nadadoras com acompanhamentos de músicas e chegou aos musiciais do estúdio MGM estrelados nas décadas de 40 e 50 por Esther Williams.

Após uma apresentação dos alunos de Katherine Curtis na Feira Século do Progresso, realizada na cidade norte-americana de Chicago em 1933 e 34, o nadador olímpico Norman Ross cunhou o termo "nado sincronizado". O seu formato atual foi desenvolvido na mesma época pelo estudante norte-americano Frank Havlicek. É um dos poucos esportes restrito apenas a mulheres, que competem em solos, duetos ou equipes de oito, fazendo figuras obrigatórias e livres em uma piscina e avaliados na técnica e na criatividade por jurados. Ao contrário dos outros esportes aquáticos, só foi disputado pela primeira vez nos Jogos Pan-Americanos em 1955.

Pólo Aquático : Foi desenvolvido paralelamente na América do Norte e na Europa no século XIX e, atualmente, leva tem a forma mais influenciada pelas origens européias. Segundo as regras formuladas pelo norte-americano Harold Reeder, os competidores jogavam flutuando sobre barris, como se fossem cavalos, e acertavam a bola com tacos como no pólo.

Na Inglaterra, o esporte surgiu como uma versão aquática do rúgbi e evoluiu para semelhanças com o futebol ¿ dois times de sete jogadores (sendo um goleiro), se enfrentam em uma piscina, disputando a posse da bola rumo ao gol adversário, sem poder tocar os pés no chão ou a mão na borda da piscina, por quatro quartos de sete minutos.

Saltos Ornamentais : A história dessa modalidade já explica muito a seu respeito. Sua origem é datada no século XVII, quando ginastas suecos e alemães começaram a praticar suas acrobacias pulando sobre um terreno que causaria danos físicos menores em caso de queda: a água. É disso que os saltos ornamentais se tratam, realizar acrobacias no ar, saltando de plataformas de 10m ou trampolins de 3m, e entrar na água de forma suave e elegante.

Nos Jogos Olímpicos de Sydney-2000, na Austrália, uma nova categoria foi introduzida: os saltos sincronizados. Pares de homens e mulheres saltando simultaneamente e sendo julgados, não apenas pela qualidade técnica, estilo e grau de dificuldade do salto mas também pelo sincronismo entre os dois parceiros.

Maratonas Aquáticas : É a modalidade que mais guarda semelhanças com as origens natação, quando o homem pré-histórico precisou aprender a nadar para atravessar rios e lagos, que junto aos oceanos são os locais de disputa das maratonas aquáticas. As provas são divididas entre as de distância inferior e superior a 10km. Nos Campeonatos Mundiais, são realizadas três provas da modalidade, nas distâncias de 5km, 10km e 25km, sempre para mulheres e homens.

Em outubro de 2005, o Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou a entrada das maratonas aquáticas no programa dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, com a prova de 10km. No mês seguinte, a Organização Desportiva Pan-Americana (ODEPA) incluiu a modalidade no programa esportivo do Rio-2007, quando também fará sua estréia em edições de Jogos Pan-Americanos.


Locais:

Centro Aquático Nacional (natação, nado sincronizado e saltos ornamentais), Parque Aquático Júlio Delamare (pólo aquático) e Praia de Copacabana (maratonas aquáticas)

Destaques

Nado Sincronizado : Estados Unidos e Canadá são as maiores forças pan-americanas do nado sincronizado. O país norte-americano levou a melhor em Santo Domingo-2003, ficando com o ouro em dupla e por equipes. O Brasil, que somou dois bronzes em 2003, aparece como terceira força.

Natação : Desde a primeira edição dos Jogos Pan-Americanos, em Buenos Aires-1951, quando Tetsuo Okamoto conquistou dois ouros, o Brasil aparece entre as potências do continente na natação. Nomes como Gustavo Borges, Fernando Scherer e Ricardo Prado ajudaram o país a ostentar 22 medalhas de ouro, 33 de prata e 56 de bronze na história.

No Rio de Janeiro, a expectativa é de uma performance ainda melhor do que a de Santo Domingo (três ouros, seis pratas e 12 de bronze). Para estragar a meta, norte-americanos e canadenses são as principais ameaças.

Pólo Aquático : Desbancar os norte-americanos. Este é o desafio dos países que disputarão o torneio masculino de pólo aquático nos Jogos do Rio de Janeiro. Atuais tricampeões, os Estados Unidos já somam nove conquistas em 14 edições. O Brasil, atual vice, foi campeão em São Paulo-1963 e desponta como adversário mais forte dos favoritos ao lado do Canadá.

Entre as mulheres, o panorama é parecido. O torneio feminino só começou a ser disputado em Winnipeg-1999 e apenas os três países conquistaram medalhas. Canadá e Estados Unidos realizaram as duas finais, com uma vitória de cada - em Santo Domingo-2003, deu EUA. O Brasil ficou com o bronze em ambas as edições.

Saltos ornamentais : México e Estados Unidos têm a tradição, mas o Canadá aparece como principal força dos saltos ornamentais nos Jogos. Em Santo Domingo-2003, por exemplo, os canadenses conseguiram sete de oito ouros possíveis. O Brasil tem resultados consistentes com Juliana Veloso e Cássio Lima.

Maratonas Aquáticas : Pela primeira vez as maratonas aquáticas farão parte dos Jogos. Atletas canadenses, brasileiros e norte-americanos estão entre os melhores do mundo e devem duelar pelas primeiras medalhas da modalidade.

Federação Internacional:

www.fina.org

Reuters
Brasil aparece entre as potências do continente na natação
Medalhas do Brasil
24 38 67
Calendário
Julho de 2007
dom seg ter qua qui sex sab
13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29