Pan-Americano 2007

Pan-Americano 2007

Segunda, 30 de julho de 2007, 09h08 

Transporte pode prejudicar plano de Olimpíada no Rio

Busca
Saiba mais na Internet sobre:
Faça sua pesquisa na Internet:

Finalizados os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, um fator desponta na opinião de especialistas como um dos principais obstáculos para a cidade ser sede de um grande evento esportivo como a Olimpíada: o sistema de transporte.

Segundo esses especialistas, o Pan propiciou ao Rio instalações esportivas de ponta, como o novo Maracanãzinho, o Parque Aquático Maria Lenk e a Arena Multiuso, mas a cidade não oferece aos participantes e ao público meios eficientes para se chegar e se deslocar por esses locais.

"O Pan foi uma grande chance para deixarmos um legado na área de transporte da cidade, mas deixou-se o tempo passar, e não se fez nada", afirma o engenheiro Fernando Mac Dowell, especialista na área.

"Podiam pelo menos ter modernizado a engenharia de tráfego, colocado softwares mais modernos, mas não se mexeu em nada", completou.

Mac Dowell, que projetou a Linha Vermelha (via expressa que liga o sul e o norte cariocas) e elaborou planos de governo na área de transportes, relata que nos últimos dias participou de uma reunião com consultores privados estrangeiros que preparam a proposta para o Rio de Janeiro ser a cidade-sede da Olimpíada de 2016.

"Eles (os consultores) estão preocupados é com transporte", conta o engenheiro. Autoridades brasileiras, também. Em entrevista recente, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, citou o transporte como o item que precisa ser melhorado para o Rio receber os Jogos Olímpicos.

Na sua última tentativa de ser sede das Olimpíadas, quando perdeu os Jogos de 2012, o Rio recebeu no quesito infra-estrutura (que abrange transporte) a sua nota mais baixa e não passou da primeira fase da seleção.

O Pan 2007 tem sido considerado um teste para as eventuais Olimpíadas.

A Rio 2016 foi lançada no último ano, depois de uma avaliação feita por consultores privados australianos para o Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Na época, eles apontaram a fama e a beleza da cidade como pontos positivos para a candidatura, mas criticaram a infra-estrutura e o transporte.

O COB não quis confirmar se empresas estrangeiras continuam a trabalhar para a candidatura Rio 2016, mas consultores australianos participaram da organização do Pan 2007.

A empresa MI Associates, por exemplo, presente no Pan, integrou a candidatura vitoriosa Londres 2012. A sede dos Jogos de 2016 será anunciada em outubro de 2009.

A exemplo do engenheiro Mac Dowell, o educador e pesquisador em políticas públicas na área de esporte Marcelo Paula de Melo indica o transporte como um ponto fraco da candidatura carioca para as Olimpíadas.

"O Pan não representou melhorias, a expansão do metrô para a Barra não saiu do papel", diz.

  • Envie esta notícia por e-mail
  • Imprima esta notícia