3 eventos ao vivo

Pela primeira vez em 2013, Brasil terá time completo numa etapa do WCT

5 mai 2013
14h52

Com os principais surfistas do mundo confirmados no Billabong Rio Pro, que começa quarta-feira, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, o Brasil terá pela primeira vez na temporada 2013 time completo. Para encarar feras como o defensor do título mundial, Joel Parkinson, o onze vezes campeão Kelly Slater e o bicampeão Mick Fanning, o grupo verde-amarelo é liderado por Adriano de Souza, que está na briga pela ponta do ranking com Slater.

Mineirinho estava na Indonésia, surfando nas Ilhas Mentawaii, junto com Miguel Pupo, que vai estrear na temporada 2013. Lesionado, Pupo não competiu nas duas provas da Austrália. A volta será na quinta bateria, logo a do atual campeão mundial Joel Parkinson, que arrancou para a conquista do título de 2012 com o vice-campeonato na etapa brasileira do WCT. Adriano de Souza estreia na segunda, contra os australianos Matt Wilkinson e Yadin Nicol.

- Para mim, a Indonésia foi uma boa preparação antes de voltar para o Brasil. É um lugar que permite você surfar boas ondas e aumentar sua performance. Surfei de seis a sete horas por dia lá e foi ótimo. Sei que o caminho para chegar a final é enorme, não é fácil e vou ter que lutar muito por ela - disse Mineirinho, que venceu no Rio em 2011.

A expectativa é grande para que os brasileiros repitam a ótima atuação da etapa passada, em Bells Beach, encerrada com a inédita vitória de Adriano de Souza na Austrália. Antes, Slater foi barrado por Willian Cardoso. No duelo seguinte, Raoni Monteiro ganhou de Joel Parkinson e o estreante Filipe Toledo também brilhou nas direitas de Bells Beach. O fenômeno Gabriel Medina e o campeão mundial C. J. Hobgood foram duas vítimas dos aéreos do ubatubense de apenas 18 anos de idade, filho do bicampeão brasileiro Ricardo Toledo.

Filipe vai estrear no Billabong Rio Pro na quarta bateria, encabeçada pelo australiano Mick Fanning. O também paulista Gabriel Medina está na oitava com o americano Damien Hobgood e o havaiano Dusty Payne. Na seguinte, o carioca Raoni Monteiro fecha a participação brasileira enfrentando o francês Jeremy Flores e o californiano Nat Young. Quem abre é o catarinense Alejo Muniz, escalado na primeira bateria com o australiano Josh Kerr e o americano Patrick Gudauskas.

William Cardoso e Heitor Alves, por enquanto não disputam o Billabong Rio Pro. Eles só participarão da etapa caso um dos dois alternates (Yadin Nicol e Patrick Gudauskas), escolhidos para substituir quatro surfistas lesionados, declinem do convite.

- Uma pena realmente. Ele (Willian Cardoso) é o número 3 da relação e a ASP tem apenas duas vagas para os quatro contundidos, ou seja, o Willian e o Heitor Alves só entram se os dois primeiros substitutos declinam o convite, como fez o Yadin Nicol nas duas primeiras provas - explicou o tour manager da ASP, Renato Hickel, frisando que as outras duas vagas ficam então para a organização do evento, além dos dois convidados que já tem direito a nomear.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade