Pequim
 
Brasil
 

História

Londres 1908

Destaque
Getty Images
Ray Ewry
O norte-americano Ray Ewry ganhou todas competições de salto sem impulso, modalidade que deixou de fazer parte do programa olímpico em 1912. Em 1908, ele ficou com o ouro no salto em altura e em distância, completando oito ouros na história da Olimpíada, recorde individual que persiste após quase 100 anos.

Nas duas edições anteriores, Ewry conquistou três ouros em cada, incluindo o do salto triplo sem impulso, prova que não foi disputada em 1908.

O feito é ainda mais impressionante por seu histórico de saúde. Quando criança, Ewry teve poliomieliti (paralisia infantil) e quase teve a carreira de atleta inviabilizada.

Curiosidades
  • A Olimpíada de Londres teve dois fatos que entraram para a história. Pela primeira vez, uma medalha de ouro foi conquistada por dois irmãos, os arqueiros norte-americanos Charlotte Dod e William Dod. E o sueco Oscar Shawn sagrou-se o campeão olímpico mais velho ao ganhar o ouro no tiro quando tinha 60 anos.
Ficha
  • Período: 27 de abril a 31 de outubro
  • Número de países: 24
  • Número de atletas: 2008 atletas (37 mulheres e 1971 homens)
  • Modalidades: 23
    atletismo, boxe, cabo de guerra, ciclismo, esgrima, futebol, ginástica, hóquei sobre a grama, jeu de paume, lacrosse, luta, motonáutica, natação, pólo, pólo aquático, raquetes, remo, rúgbi, saltos ornamentais, tênis, tiro, tiro com arco e vela
Medalhas
  • Reino Unido565138145
  • Estados Unidos23121247
  • Suécia861125
  • França55919
  • Alemanha35614

Disputada ao longo de seis meses, maior período da história dos Jogos, a Olimpíada de Londres, em 1908, ficou marcada pelo desempenho notável do norte-americano Ray Ewry. O atleta completou na capital inglesa sua galeria de medalhas com oito de ouro, recorde ainda não superado em competições individuais.

Mais uma vez Ewry, que superou uma poliomielite (paralisia infantil) quando criança, foi o vencedor de todas as provas de salto sem impulso. Em 1908, não foi disputado o salto triplo, prova na qual o norte-americano também não tinha concorrentes.

A princípio, Ewry brilharia em Roma, sede escolhida pelo Comitê para a realização dos Jogos. Porém, a erupção do vulcão Vesúvio forçou a transferência para Londres, já que o governo italiano havia destinado todos os recursos para ajudar as vítimas do desastre. A capital inglesa não decepcionou e construiu um complexo olímpico com capacidade para 100 mil pessoas.

Com sucesso de público, a Olimpíada teve de lidar com outro problema a partir de Londres: a política. Os organizadores se envolveram em polêmicas que ultrapassavam a esfera esportiva e aprenderam que, antes de tudo, é preciso ter preocupação diplomática.

Duas medidas ganharam destaque negativo. Não foi permitido o hasteamento da bandeira da Finlândia porque, na época, a Rússia havia tomado posse do país. Já os irlandeses foram proibidos de desfilar com a bandeira de sua pátria porque, na época, ainda ocorria a discussão sobre a separação da Irlanda em relação à Grã-Bretanha.

Como resposta à imposição, o arremessador de martelo John Flanagan, irlandês naturalizado norte-americano, não saudou o rei Eduardo VII e a rainha Alexandra durante a cerimônia de abertura, fugindo do protocolo exigido de um porta-bandeira. Na pista, ele bateu o recorde olímpico e ganhou o terceiro ouro no arremesso de martelo.

Ficou para o último dia a cena que não saiu da memória de quem assistiu à Olimpíada de Londres. Na prova de maratona, que pela primeira vez foi disputada num percurso de 42195Km, o italiano Dorando Petri entrou no Estádio com vantagem considerável para o segundo colocado.

Porém, demonstrando exaustão, ele cambaleou e, desorientado, recebeu ajuda dos fiscais para cruzar a linha de chegada. Só que a "mãozinha" lhe custou a desclassificação da prova e a perda da medalha de ouro.

O Brasil mais uma vez não teve competidores nos Jogos. Em Londres, 22 países estiveram representados e pela primeira e única vez a Inglatera finalizou como líder do quadro de medalhas, totalizando 56 de ouro, 51 de prata e 38 de bronze.

Os Estados Unidos, que boicotaram algumas provas em razão da escolha de fiscais e árbitros ingleses para todos os esportes, ficaram com o segundo lugar, conquistando ao todo 47 medalhas: 23 de ouro, 12 de prata e 12 de bronze.

Redação Terra