Pequim
 
Brasil
 

História

Amsterdã 1928

Destaque
Getty Images
Johnny Weissmuller
Com 10 medalhas, o norte-americano Johnny Weissmuller deixou Amsterdã como grande nome da Olimpíada de 1928. Ele venceu a prova dos 100m e do revezamento 4x200m.

Na carreira, Weissmuller quebrou recordes por 28 vezes e foi o principal nadador do período. A sua marca nos 100m, obtida em 1927, só foi superada 17 anos mais tarde.

Weissmuller não ficou famoso somente nas piscinas. O norte-americano virou ator e esteve presente em filmes rodados entre 1932 e 1948. O atleta notabilizou-se por fazer o papel de Tarzan.
Curiosidades
  • A pira olímpica, pela primeira vez na história, ficou acesa durante todo o período de competição, colocada numa torre localizada no estádio Olímpico.
Ficha
  • Período: 17 de maio a 12 de agosto
  • Número de países: 46
  • Número de atletas: 2883 atletas (277 mulheres e 2606 homens)
  • Modalidades: 16
    atletismo, boxe, ciclismo, esgrima, futebol, ginástica, hóquei sobre grama, hipismo, levantamento de peso, luta, natação, pentatlo moderno, pólo aquático, remo, saltos ornamentais e vela
Medalhas
  • Estados Unidos22181656
  • Alemanha1071431
  • Finlândia88925
  • Suécia761225
  • Itália75719

A Olimpíada de Amsterdã (1928) ficou marcada pela ausência do Barão de Coubertin na organização. O então presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), idealizador da primeira Olimpíada da Era Moderna, afastou-se do cargo em 1925, desiludido com o que considerava desvirtuamento dos ideais olímpicos.

O Brasil também esteve ausente da competição por causa de problemas financeiros. Por outro lado, Malta, Panamá e Rodésia (atual Zimbábue) fizeram suas estréia nos Jogos e totalizaram 46 países participantes.

Os Estados Unidos mais uma vez ficaram com a liderança do quadro de medalhas com 22 de ouro, 18 de prata e 16 de bronze. O número abaixo do habitual é reflexo das poucas modalidades esportivas disputadas em Amsterdã: apenas 16.

A competição, inclusive, esteve ameaçada de não acontecer. O governo holandês impôs uma série de reivindicações em razão do temor do acirramento da rivalidade entre países inimigos na Primeira Guerra. A igreja também fez pressão para o país não receber "uma celebração pagã".

Porém, o fato mais lembrado da Olimpíada de Amsterdã foi a atitude do australiano Henri Pearce. Durante a disputa das quartas-de-final de uma prova de remo, o competidor fez uma pausa para que uma família de patos atravessasse a raia. O gesto nobre de Pearce lhe rendeu elogios e ainda mais palmas quando conquistou o ouro mais tarde.

Outro destaque da Olimpíada de Amsterdã foi o nadador norte-americano Johnny Weissmuller, que mais tarde faria o papel de Tarzan dos cinemas. Ele conquistou dez medalhas, sendo duas delas de ouro.

Em Amsterdã, as mulheres passaram a competir também no atletismo e na ginástica. Ao todo, atletas de 28 países ficaram com o ouro, recorde que persistiu por 40 anos.

Na mesma edição, o japonês Miki Oda ganhou no salto triplo e foi o primeiro asiático a vencer uma prova olímpica. Na natação, outro japonês, Yoshiyuki Tsuruta, também ficou com o ouro nos 200m peito.

Redação Terra