Pequim
 
Brasil
 

História

Tóquio 1964

Destaque brasileiro
Arquivo CBAt
Aída dos Santos
A atleta Aída dos Santos chegou a Tóquio sem técnico e durante a sua prova foi orientada pelo saltador peruano Roberto Abugatas. Mesmo assim, a brasileira teve boa atuação e ficou com a quarta melhor marca.
Destaque
Getty Images
Dawn Fraser
A nadadora australiana Dawn Fraser conquistou sua terceira medalha de ouro consecutiva na prova dos 100 metros livres da natação. Foi a primeira nadadora a ganhar oito medalhas em três Olimpíadas.
Curiosidades
  • O atleta que acendeu a pira olímpica foi o atleta japonês Yoshinori Sakai, que nasceu em Hiroshima no mesmo dia em que a bomba atômica atingiu a cidade.
Ficha
  • Período: 16 a 24 de outubro
  • Número de países: 93
  • Número de atletas: 5151 atletas (4473 homens e 678 mulheres)
  • Modalidades: 21
    atletismo, basquete, boxe, canoagem, ciclismo, esgrima, futebol, ginástica, hipismo, hóquei sobre a grama, judô, levantamento de peso, luta, natação, pentatlo moderno, pólo aquático, remo, saltos ornamentais, vela, tiro e vôlei
Medalhas
  • Estados Unidos36262890
  • União Soviética30313596
  • Japão165829
  • Alemanha10221850
  • Itália1010727
  • 35ºBrasil0011

Tóquio-1964 foi a primeira Olimpíada no continente asiático. Com resquícios ainda da Segunda Guerra Mundial, os japoneses queriam mostrar ao mundo que haviam se reerguido após a derrota militar. Os maiores investimentos foram feitos para a construção de ginásios e complexos esportivos e na melhoria do transporte público da cidade.

Tóquio venceu a disputa com Detroit, Viena e Bruxelas para organizar o evento. Os Estados Unidos foram um dos países que mais contribuíram financeiramente para a organização das Olimpíadas no Japão, após o anúncio da vitória de Tóquio.

Os japoneses iniciaram o uso de equipamentos nas piscinas para cronometrar os tempos das provas da natação. Antes, a medição era feita de forma manual, no relógio. Foi a estréia do vôlei, primeiro esporte coletivo disputado por mulheres, e do judô na competição.

Não estiveram presentes em Tóquio as delegações da África do Sul, excluída graças ao apartheid; China, por causa da invasão a Taiwan; Indonésia, por um boicote a Israel nos jogos asiáticos; e Coréia do Norte.

A delegação brasileira foi composta por 67 atletas, sendo apenas uma mulher. A única medalha foi conquistada pela equipe masculina de basquete, que ficou com o bronze, atrás de Estados Unidos e União Soviética. Aída dos Santos, do atletismo, ficou com a quarta melhor marca.

O etíope Abebe Bikila se tornou o primeiro bicampeão da maratona olímpica e com um detalhe: seis semanas depois de ter sido submetido a uma operação para retirada do apêndice. Imre Polyak conquistou sua primeira medalha de ouro na luta greco-romana, após terminar em segundo lugar nas últimas três Olimpíadas.

Os remadores suecos Lars Gunnar Kall e Stig Lennart Kall ganharam da organização o prêmio Fair Play por terem desistido de sua competição para ajudar dois outros competidores, os quais haviam tido o barco quebrado.

No quadro geral de medalhas, os norte-americanos conseguiram converter todo o esforço dos quatro anos anteriores e terminaram em primeiro. Foi a primeira vitória dos Estados Unidos após três Olimpíadas de supremacia da União Soviética, que acabou na segunda colocação. O Japão foi o terceiro.

Com o bronze do basquete, o Brasil terminou a competição na 39ª colocação.

Redação Terra