Pequim
 
Brasil
 

História

Atenas 2004

Destaque brasileiro
AFP
Rodrigo Pessoa
Grande favorito quatro anos antes, em Sydney, Rodrigo Pessoa deixou a Austrália sem nenhuma medalha por conta do famoso refugo de Baloubet de Rouet. Em Atenas, porém, o brasileiro deu a volta por cima e deixou a Grécia com a medalha de prata. Só que o brasileiro herdou o ouro mais tarde, após a confirmação do doping do cavalo vencedor.
Destaque
Getty Images
Michael Phelps
Michael Phelps, nadador norte-americano que conquistou oito medalhas, sendo seis de ouro.
Curiosidades
  • As competições de Tiro ao arco foram disputadas em Olímpia, no mesmo local onde haviam sido disputadas em 1896.
Ficha
  • Período: 13 a 29 de agosto
  • Número de países: 201
  • Número de atletas: 11099 atletas (6660 homens e 4439 mulheres)
  • Modalidades: 32
    atletismo, badminton, basquete, beisebol, boxe, canoagem, ciclismo, esgrima, futebol, ginástica, handebol, hipismo, hóquei sobre a grama, judô, levantamento de peso, luta, nado sincronizado, natação, pentatlo moderno, pólo aquático, remo, saltos ornamentais, softbol, taekwondo, tênis, tênis de mesa, tiro, tiro com arco, triatlo, vela, vôlei, vôlei de praia
Medalhas
  • Estados Unidos363927102
  • China32171463
  • Rússia27273892
  • Austrália17161649
  • Japão1691237
  • 16ºBrasil52310

A primeira Olimpíada do novo milênio voltou ao local onde tudo começou. Atenas-2004 marcou a presença do maior número de nações na história da competição: 201. Foram os Jogos da ascensão da China, que por três medalhas de ouro não igualou os Estados Unidos na primeira colocação. Foram os Jogos de Michael Phelps, nadador norte-americano que conquistou oito medalhas, sendo seis de ouro. Foram os Jogos mais dourados do Brasil, mas que também se decepcionou com alguns de seus favoritos.

Os chineses, que iniciaram a preparação para as Olimpíadas de Pequim-2008, ultrapassaram a Rússia e acabaram na segunda colocação geral, com quatro medalhas de ouro a mais do que em Sidney-2000. Outro grande destaque foi o Japão, que conseguiu 19 medalhas a mais na comparação com a última Olimpíada.

O Brasil bateu o recorde de conquistas de medalhas de ouro em uma só edição: cinco. No entanto, muitos atletas considerados favoritos pela imprensa decepcionaram e não venceram em seus esportes, às vezes nem mesmo conquistaram medalha. Além dos cinco ouros, foram duas pratas e três bronzes.

A Seleção Masculina de vôlei conquistou o ouro, seu segundo na história, e foi uma das poucas equipes a confirmar o favoritismo. Rodrigo Pessoa perdeu o ouro no hipismo, mas foi alçado ao primeiro lugar após a constatação de doping do cavalo que havia ganho a prova.

Robert Scheidt, no iatismo, também ganhou um ouro e igualou Adhemar Ferreira da Silva como único bicampeão olímpico até então. Torben Grael e Marcelo Ferreira também venceram no iatismo e, assim como Mauricio e Giovanni no vôlei, igualaram a marca de Adhemar e Scheidt. Grael também alcançou a marca de cinco medalhas olímpicas e se tornou o recordista brasileiro em todos os esportes e mundial, no iatismo. Para fechar, a quinta medalha de ouro foi conquistada pela dupla de vôlei de praia Ricardo e Emanuel.

A maior decepção ficou por conta da seleção feminina de vôlei. As brasileiras enfrentaram a Rússia na semifinal e, no quarto set, chegaram a ter seis oportunidades para fechar o jogo, quando venciam por 24 a 19. Erros repetitivos fizeram com que as russas vencessem o set e forçassem o tie-break. No set decisivo, o Brasil ainda abriu 13 a 10, teve mais um match point, mas desperdiçou novamente e acabou só eliminado, ainda perdendo o bronze para Cuba.

Uma das maiores decepções de Atenas-2006 foi a maratona, prova mais tradicional dos Jogos e de maior popularidade entre os gregos. O brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima liderava a prova quando um padre irlandês furou o esquema de segurança e agarrou o atleta. Vanderlei ainda voltou para a prova ajudado por torcedores que o livraram do fanático, mas acabou ultrapassado por Stefano Baldini e Mebrahtom Keflezighi e ficou com a medalha de bronze. Como consolação, Vanderlei recebeu a medalha Barão de Coubertin do mérito olímpico.

Redação Terra