Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Sexta, 25 de julho de 2008, 15h47 Atualizada às 15h57

Onipresença policial e disciplina marcam contagem

  • Notícias

Policiais tomam conta das ruas de Pequim antes de Jogos
Policiais tomam conta das ruas de Pequim antes de Jogos
Marcelo Pereira/Terra

Antonio Prada
Direto de Pequim

Não há lugar em Pequim onde não se vislumbrem policiais. A imagem não é novidade no cotidiano da capital chinesa, mas nesta sexta-feira ganhou contornos mais intensos em função do início da operação de segurança em todos os locais de competição dos Jogos Olímpicos. Os policiais e agentes de segurança estão por toda a parte. Na porta e nos corredores dos hotéis. Em frente a elevadores. Em praticamente todas as esquinas. Uniformizados. À paisana, como na emblemática e histórica praça Celestial.

» Veja fotos dos policiais
» Jade Barbosa aposta em brinco para conquistar medalha

Máquinas de raio-x e detectores de metais foram instalados em todos os hotéis oficiais da competição. Para entrar e sair é preciso exibir a credencial e até registrá-la em código de barra. Em todos os andares do hotel e na porta de cada elevador há funcionários e agentes controlando e orientando, 24 horas por dia. Como nos aeroportos, é proibido circular na zona oficial com líquidos em bolsas e mochilas. Um grande número de vias foi bloqueado, alterando o trânsito e o fluxo de pessoas.

Nas principais arenas esportivas o exército chinês já dá ar da sua graça. No suntuoso Ninho de Pássaro, que receberá a abertura oficial dos Jogos no próximo dia 8, dezenas de caminhões militares já estão estacionados nos arredores.

O complexo de big brother que assola a capital olímpica inclui câmeras pelas principais vias da cidade e ruas que cercam os complexos olímpicos. Há ainda os comandos de quarteirão, com grupo de jovens policiais que se revezam dia e noite na função de preservar a ordem e garantir a segurança.

A sexta-feira em Pequim marcou também o início da operação de transporte oficial dos jogos olímpicos. Ônibus e carros que levam jornalistas e técnicos começaram a circular pelas vias exclusivas da cidade entre os centros de imprensa e hotéis. Não sem doses de trapalhada.

O veículo que levava profissionais do Terra e da rede norte-americana NBC do hotel para o MPC (Main Press Center) e IBC ( International Broadcast Center) errou o caminho. Deu voltas e voltas, lentamente, já que a velocidade máxima permitida para os ônibus é de 20 km/h. O trajeto que durava 10 minutos, com bloqueios, levou quase 30 minutos, por vias exclusivas. Irritados, os usuários ensaiaram reclamações. A jovem chinesa responsável pelo veículo tentava disfarçar o desconforto. Com sorrisos amarelos. E se despediu com um tímido "sorry".

Os Jogos de Pequim serão realizados de 8 a 24 de agosto. O Terra irá transmitir ao vivo e com exclusividade a competição em 13 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários terão a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso será gratuito.


Redação Terra